Mulan: Como a posição política da protagonista arranha o live-action?

Live Action de Mulan
Live Action de Mulan (Divulgação)

A versão live-action de Mulan está sendo alvo de boicotes na Ásia. Ativistas pró-democracia das ilhas adjacentes à China, Taiwan e Hong Kong pedem abertamente o boicote ao filme, que custou US$ 200 milhões de dólares aos cofres da Wall Disney Company.

Batizado de Milk and Tea Alliance (Aliança Leite e Chá), o movimento acusa a Disney de endossar a erosão de liberdades das ilhas promovida por Pequim e mira a atriz Liu Yifei.

Yifei, que protagoniza a produção, é alvo dos ativistas por seu apoio tácito à Pequim, que recentemente aprovou uma nova lei de segurança nacional com jurisdição sobre Hong Kong.

O efeito prático da lei acaba com o regime de “Um país dois sistemas” que regia a relação entre o continente e a ilha, uma ex-colônia do Império Britânico, desde sua devolução à China em 1999.  

Os movimentos pró-democracia em Hong Kong responderam com intensas manifestações, reprimidas com balas de borracha pela polícia. À época, Yifei expressou apoio aos repressores em suas redes sociais: “Eu apoio a política de Hong Kong”, escreveu ela. 

Joshua Wong, um dos líderes pró-democracia na ilha asiática, chamou a atriz de “Ícone do autoritarismo” e convocou: “Todos os que acreditem em direitos humanos a boicotar Mulan”. 

Mulan sem Mushu?

Um dos destaques da animação, o fiel escudeiro de Mulan, o dragão Mushu não aparece na versão live-action do filme da Disney. A diretora Niki Caro explicou, em entrevista ao USA Today, o motivo pelo qual decidiu limar o personagem da nova versão.

“Nós nos inspiramos muito no que o Mushu trouxe para a animação, que é o humor e a leveza, e o desafio foi incorporar isso nos relacionamentos reais da Mulan com seus companheiros soldados”, justificou.

Ela continuou: “Mushu, tão querido como é na animação, era o confidente da Mulan e, parte de fazer o live-action é se comprometer com o realismo dessa jornada e ela criando esse tipo de relação com seus companheiros. Então houve muito trabalho nesse departamento”.

Amante das diversas formas de expressão cultural. Viciado em séries, e sempre por dentro das últimas novidades do cinema. Ama dramas e sempre tenta dar uma oportunidade para as fantasias, distopias e os longas de ação e terror.