Mulher-Maravilha 1984: Gal Gadot comenta importância de Steve Trevor para Diana no filme

Chris Pine e Gal Gadot em Mulher-Maravilha 1984 (Imagem: Divulgação/ Warner Bros.)

Mulher-Maravilha 1984 vai finalmente chegar aos cinemas nos lugares cujo governo local já permitiu a reabertura. O filme da heroína da DC Comics e Warner Bros., que está sendo apontada como a principal personagem do estúdio substituindo Superman em nível de importância já foi adiado outras duas vezes por conta da pandemia causa pelo novo coronavírus. A estrela do longa Gal Gadot, contou em uma nova entrevista para o site Screen Rant a importância de Steve Trevor, de Chris Pine, o quanto ele significou para o desenvolvimento de Diana.

“Sabe, ele não é mais quem era, ela é um pouco diferente… É fantástico e é ótimo e é muito romântico, e vem para tocar num lugar muito diferente. Porque Steve foi seu primeiro amor e o primeiro homem por quem ela se apaixonou. Ela era muito jovem quando o conheceu, e ele meio que abriu os olhos dela e mostrou o mundo para ela, de certa forma, literalmente com romance e com o próprio mundo. Agora o relacionamento deles está muito mais maduro e há muitos anseios. E é verdade que você só sabe o que tinha depois de perdê-lo. Estou tão cansada agora, mal consigo falar inglês [risos]”, disse ela que é israelense.

A atriz ainda comentou as palavras da diretora Patty Jenkins que disse que a ideia de Mulher-Maravilha 1984 nasceu de uma conversa entra ela e os atores principais já no primeiro longa. “É engraçado, filmamos Mulher Maravilha e já estávamos fantasiando com o próximo filme. Nós três trabalhamos muito bem juntos e nos amamos de verdade. Mesmo neste, já estamos falando sobre nossa próxima jornada juntos, e qual é o próximo filme que faremos juntos. Só porque realmente temos uma ótima química e gostamos de trabalhar juntos”, disparou a estrela da DC.

Sobre a forma como a vida de Diana mudou de um filme para o outro, ela aponta: “Acho que ela está muito feliz por estar aqui, e acho que ela está muito… ela é bastante solitária. Ela se envolve com as pessoas, mas não tem nenhum relacionamento próximo, porque ou ela vai machucá-los em algum momento em que terá que desaparecer, ou ela vai se machucar porque eles vão morrer e ela não. E acho que ela aceitou [isso] como um fato. Em sua essência, seu chamado é estar aqui e ajudar a humanidade a fazer o bem. E é exatamente isso que ela está fazendo. Mas ainda tem algo faltando, você sabe, aquele que foi o amor de sua vida. Ela nunca conseguiu realmente explorar esse relacionamento. E é isso. Mas ela está feliz. Ela está muito feliz”, disse ela. Mulher-Maravilha 1984 ainda não tem previsão para estrear no Brasil.

ankara escort