Netflix compra histórico cinema de Hollywood

Egyptian Theatre (Imagem: Divulgação)

Em uma jogada de marketing e um passo a mais na diversificação dos negócios, a Netflix adquiriu o Egyptian Theatre. Localizado em Hollywood, o edifício abriga a sede da Cinemateca Americana.

De acordo com o Los Angeles Business Journal, a aquisição da plataforma de streaming não representa um controle sobre as decisões da entidade, que ainda terá a autoridade de decidir e escolher a programação de fins de semana. Os planos da Netflix para o cinema incluem uma revitalização e o uso do espaço para eventos e estreias de suas produções. Os termos do acordo não foram divulgados.

As negociações para a venda estavam em andamento há pelo menos um ano e eram complicadas por acordos ambíguos de décadas entre a Cinemateca Americana e a cidade de Los Angeles.

“A colaboração permitirá à Cinemateca Americana expandir o escopo e a diversidade da programação, continuando a missão da organização sem fins lucrativos de celebrar a experiência do cinema como uma forma de arte em movimento”, afirmou a Netflix em comunicado.

A Netflix planeja investir na reforma do teatro e usará o espaço revitalizado para eventos especiais, exibições e estreias durante a semana, disse o comunicado.

“A Cinemateca americana poderá oferecer aproximadamente a mesma quantidade de programas anuais que temos agora”, disse Rick Nicita, presidente da Cinemateca, em um email divulgado à publicação.

A Cinemateca também continuará a programar e operar um segundo teatro histórico, o Aero em Santa Monica.

“O amor pelo cinema é inseparável da história e da identidade de Los Angeles”, disse o prefeito Eric Garcetti no comunicado. “Estamos trabalhando para o dia em que o público possa retornar aos cinemas – e essa parceria extraordinária preservará uma parte importante de nossa herança cultural que poderá ser compartilhada nos próximos anos.”

O Egyptian Theatre foi uma das salas de cinema mais icônicas do mundo, além de fazer parte da história de Hollywood, na qual realizou a primeira estreia de um longa-metragem na história da cidade de Los Angeles, com o Robin Hood, de 1922, estrelado por Douglas Fairbanks e dirigido por Allan Dwan.