Netflix cria fundo milionário para ajudar trabalhadores durante a pandemia do coronavírus

Netflix
Netflix (Imagem: Reprodução/Internet)

A Netflix é uma das empresas que estão ajudando com recursos financeiros, a combater os efeitos que o novo coronavírus possa vir a causar na economia. A plataforma de streaming anunciou que vai criar uma fundo de US$ 100 milhões, que terá o intuito de ajudar trabalhadores da comunidade criativa.

A Netflix ainda revelou que a maior parte deste fundo deverá ser destinada exclusivamente para apoiar aqueles que fazem a produção de streaming em todo o mundo, e que com a pandemia do COVID -19, estão em uma situação de perda de recursos financeiros.

“A crise do Covid-19 é devastadora para muitas indústrias, incluindo a comunidade criativa. Quase toda a produção de televisão e filme já parou globalmente – deixando centenas de milhares de pessoas das equipes de produção e elencos sem emprego. Isso inclui eletricistas, carpinteiros e motoristas, muitos dos quais recebem salários por hora e trabalham por projeto”, relatou Ted Sarandos, chefe do streaming, em comunicado oficial no último dia 20 de março.

O executivo ainda completou: “Essa comunidade apoiou a Netflix nos bons tempos, e queremos ajudá-los nesses momentos difíceis, especialmente enquanto os governos ainda estão entendendo que apoio econômico eles fornecerão. Por isso, criamos um fundo de US$ 100 milhões para ajudar com as dificuldades na comunidade criativa”, afirmou o executivo.

O fundo vai apoiar diversos trabalhadores, e ainda terá um prazo de duas semanas de pagamento, que a Netflix se comprometeu a pagar às equipes e elencos de várias produções que acabaram sendo suspensas recentemente, devido à pandemia.

Outra grande novidade, e que ajudará muito a indústria cinematográfica, é que a Netflix também vai repassar uma quantia do milionário fundo, para a indústria de produção de filmes e séries, a soma será de US$ 15 milhões. “[O valor] Será destinado a terceiros e entidades sem fins lucrativos, levando um alívio emergencial às equipes de produção e elencos que estão sem trabalhar nos países onde temos uma grande base de produção”, revela Ted Sarandos.

Amante das diversas formas de expressão cultural. Viciado em séries, e sempre por dentro das últimas novidades do cinema. Ama dramas e sempre tenta dar uma oportunidade para as fantasias, distopias e os longas de ação e terror.