Logo Netflix
Logomarca do serviço de streaming Netflix (Reprodução/Facebook – Netflix)

A plataforma de streaming norte-americana Netflix parece estar atenta não somente à proliferação dos serviços de streaming, que seguem se propagando pela internet, mas também, a uma prática verificada pela companhia em alguns usuários: o compartilhamento de senhas. Segundo publicação do site de notícias de entretenimento Comic Book, a empresa está atenta a isso, monitorando o compartilhamento, e deve adotar alguma medida.

Embora, até o momento, a empresa não tenha planos oficiais para reprimir o compartilhamento de senhas entre usuárias da plataforma, conforme diz a publicação, o executivo Greg Peters disse que gostaria de encontrar maneiras amigáveis para retardar o compartilhamento de contas da plataforma. É o que garante o próprio executivo em um comunicado da companhia.

“Estamos monitorando usuários que compartilham suas senhas e estamos analisando a situação para encontrar maneiras amigáveis ​para evitar que isso continue se repetindo, mas ainda não temos planos para impedir a troca de informações”, diz Peter no comunicado. Embora os compartilhamentos sigam ocorrendo, a Netflix está conseguindo se recuperar da significativa perda de assinantes. A baixa de usuários pagantes ocorreu no segundo trimestre de 2019, segundo relatou o CB.

Conforme publicação do Comic Book, a Netflix havia divulgado, em um relatório, que pretendia atrair a marca de 7 milhões de assinantes para o período acima elencado. Entretanto, a companhia conseguiu atingir o número de 6,77 milhões de assinantes. Vale destacar que o número se aproxima da marca almejada pela companhia e se mostra um resultado razoável em meio ao crescimento e surgimento dos concorrentes no ramo da programação via streaming.

Vale lembrar ainda que, recentemente, a Netflix surpreendeu ao revelar que gastou US$ 125 milhões com a terceira temporada da série The Crown. Entretanto, durante conferência da emissora RTS no Reino Unido, o CEO da Netflix, Reed Hastings, disse que o preço vai se tornar “uma pechincha” daqui a algum tempo, com a explosão dos serviços de streaming. “É um mundo inteiramente novo nascendo em novembro. Algum dia, os custos de The Crown parecerão uma pechincha”, disse o executivo.

Comentários

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui