Nova temporada? Showrunner bate o martelo sobre o destino de Watchmen

Watchmen
Watchmen (Divulgação/ HBO)

Depois de muita especulação, e até alguns pedidos dos atores envolvidos, Watchmen não vai mesmo ter uma segunda temporada, e vai encerrar sua vida como uma série limitada, ou minissérie, como costumamos chamar no Brasil. O programa venceu 11 categorias do Emmy das 26 ao qual foi indicado, entre elas Melhor Série Limitada, Melhor Atriz em Série Limitada, para Regina King, e Melhor Ator Coadjuvante em Série Limitada para Yahya Abdul-Mateen II.

Antes das vitórias, o showrunner Damon Lindelof foi claro sobre sua aversão a revisitar a história, que segue Angela Abar (Regina King), uma detetive que atende pelo pseudônimo de Irmã Noite, enquanto ela desvenda um mistério em torno de seu Departamento de Polícia de Oklahoma. Dito isso, o criador disse que estaria aberto para que outras pessoas continuassem de onde ele parou. “Watchmen é algo que adoro desde os 13 anos. Outra pessoa o criou e esta foi a minha carreira nele. Convidei qualquer outro artista que queira levar a batuta”, acrescentou.

Mas pelo visto não é isso o que a HBO quer, com o presidente da rede, Case Bloys, chegando a dizer: “Não há planos de fazer nada. É difícil imaginar fazer isso sem Damon. Parece improvável, ele contou uma história bem completa. Nunca diga nunca, mas não há planos para outra parcela”, disse. Agora, após o Emmy 2020, o próprio Damon Lindelof se pronunciou em conversa com o site Deadline, sobre a possibilidade de continuar a história: “Seria uma grande traição ao vencer como uma série limitada voltar e dizer ‘foi apenas uma temporada limitada'”, disparou, dizendo que é melhor não mexer naquilo o que já deu certo. A minissérie serve como uma sequência para a famosa história em quadrinhos de Alan Moore e Dave Gibbons, que inclusive já teve um filme dirigido por Zack Snyder em 2009 (e que também pode servir de ponto de partida para a história do show).