Novo Looney Tunes não terá armas, mas terá outro tipo de violência; entenda

Sucesso no HBO Max, o reboot de Looney Tunes, clássica animação da Warner Bros terá uma diferença substancial de sua versão original: Não mostrará personagens como Hortelino, segurando armas. E isso já pôde ser visto um curta divulgado pela empresa, que mostra o personagem abordando Pernalonga com uma foice ao invés de sua tradicional espingarda.

Embora o curta seja repleto de outras referências que podem ser consideradas violentas como dinamites, e canhões, eles são usados apenas para fazer uma ligação direta com o desenho animado original, dos anos 40 e 50.

“Não vamos usar armas”, disse Peter Browngardt, showrunner de Looney Tunes Cartoons, em uma entrevista ao The New York Times. “Mas podemos fazer violência comuns nos desenhos animados, como TNT, o material da ACME (como são conhecidos os foguetes usados pelo Coyote do Papa Léguas). Tudo isso meio que foi adquirido [na nova produção].”

Looney Tunes surgiu nos cinemas como curtas exibidos antes dos filmes principais, e foram para a televisão em 1960, deixando de ser produzido em 1969, quando seus personagens se dividiram em diversas outras animações. Para o novo programa, a equipe teve a ideia de fazer mil minutos em animações, o que chega a aproximadamente 200 episódios que já estão sendo finalizados, como parte do primeiro lote da HBO Max.

“Alguns deles talvez tenham ido um pouco longe demais, para que possam sair em um formato diferente”, disse Browngardt. “Talvez eles saiam embalados para um tipo de coisa como Adult Swim”, completou ele que buscou seguir a tônica presente nos clássicos.

Fã dos originais, o artista de storyboard, Ryan Khatam revelou que tinha arquivos de todos os desenhos originais de Looney Tunes, já que os considera atemporais, algo que nem o próprio estúdio fez. “Estamos passando por essa onda de anti-bullying, todo mundo precisa ser amigo, todo mundo precisa se dar bem. Looney Tunes é praticamente a antítese disso. São sempre dois personagens em conflito, às vezes ficando bastante violentos”.