O Senhor dos Anéis (Divulgação)

Como já sabemos, uma das maiores e mais adoradas franquias da história da literatura e do cinema, O Senhor dos Anéis, vai virar série na Amazon. É sem dúvida uma ótima notícia, porém desde a sua divulgação os fãs têm questionado exatamente o que será ou não abordado. O estudioso e consultor Tom Shippey revelou recentemente quais fronteiras a produção deverá respeitar.

Em entrevista ao podcast Tolk Cast, Tom explicou que existem limites para o que a série poderá abordar, baseados nas decisões dos representantes de Tolkien, que tem poder de veto. “A Amazon tem liberdade para adicionar algo, já que pouco se sabe sobre esse período de tempo [Segunda Era], mas os representantes exigem que o formato principal da época não seja alterado“, disse ele. Ou seja, Sauron invadindo Eriador, corrompendo os habitantes de Númenor e quebrando o banimento de Valar, tudo isso deve permanecer inalterado. “Ao mesmo tempo, isso levanta várias questões como por exemplo, o que o Sauron fez nesse meio tempo? Aonde estava ele quando Morgoth foi derrotado? Teoricamente a Amazon pode responder essas questões, já que o Tolkien não ofereceu explicações, mas jamais poderão contradizê-lo“, afirmou.

Intocáveis

Shippey revelou também que a primeira e a terceira era estão fora desses limites e não poderão ser abordadas: “Os eventos podem ser mencionados, se muito, caso sirvam para explicar algo que acontece na Segunda Era“. Embora não possa confirmar nada, ele acredita que a produção deve começar ano que vem para um lançamento em 2021. Ele acredita também que o streaming deveria liberar mais informações ao público, que aguarda mais do que ansioso – até agora conhecemos apenas a equipe e o número de episódios da primeira temporada, 20. “Entendo que eles fazem isso para aguçar a curiosidade, e é uma boa ideia, mas é preciso satisfazer essa curiosidade até certo ponto“, finalizou.

 

ANÚNCIO

Comentários

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui