Os Novos Mutantes: Duração e classificação do filme reveladas

os-novos-mutantes
Os Novos Mutantes (Imagem: Divulgação)

Depois de uma longa espera, Os Novos Mutantes finalmente será lançado nos cinemas. E para aqueles que aguardam ansiosos a estreia, foi revelada a duração do filme. A produção terá 99 minutos, ou seja, será o mais curto da franquia X-Men. Em comparação, “Apocalipse” tem 133 min e “Fênix Negra” 113 min.

A classificação indicativa também foi confirmada. Como já havia adiantado o diretor Josh Boone, o longa será PG-13, não indicado para menores de 13 anos nos Estados Unidos. Com isso, no Brasil é provável receber censura de 12 anos.

Além de dirigir, Boone também atua no roteiro ao lado de Knate Lee. A trama segue a história de um grupo de jovens mutantes, preso em um sinistro hospital. Enquanto lidam com o descobrimento do alcance dos novos poderes, eles também precisam enfrentar o passado e encarar a realidade estranha do local onde residem.

O filme conta com Anya Taylor-Joy no papel de Illyana Rasputin/ Magia, Maisie Williams como Rahne Sinclair/ Lupina, Charlie Heaton como Sam Guthrie/ Míssil, Henry Zaga como Roberto da Costa/ Mancha Solar, e Blu Hunt como Danielle Moonstar/ Miragem. Alice Braga, Antonio Banderas, Colbi Gannett, Happy Anderson e Sarah Bennani completam o elenco.

Os Novos Mutantes tem estreia marcada para o dia 2 de abril.

Assista ao trailer aqui.

Pôster de Os Novos Mutantes (Imagem: Divulgação)

Finalmente, em um mês, o filme chega aos cinemas. Após alguns problemas e adiamentos, o novo longa da franquia X-Men será lançado e com isso há algumas expectativas e dúvidas. Em conversa com o Digital Spy, o diretor Josh Boone falou sobre as possíveis conexões com as demais produções.

“Há referências e coisas que acontecem que fazem parte do todo maior, mas queríamos muito que ela fosse estética e autônoma por conta própria. É muito fundamentado e muito credível, e, como filmamos em um local real, ele nunca parecerá um filme típico de quadrinhos, onde há muita tela verde, e tudo parece que há um brilho pintado de CGI nele”, revela.

Boone acrescenta: “Realmente estamos buscando algo que não seja um filme independente, mas um pouco mais difícil que isso. Tenho certeza de que, em algum mundo no futuro, essas coisas se conectarão, mas esses filmes permanecerão por conta própria”.

Formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), apaixonada por literatura, cartas e pela magia do cinema. Escritora de histórias e trajetos dos amores.