Oscar anuncia maior diversidade em novos membros da sua academia

Ava DuVernay e Whoopi Goldberg passaram a fazer parte do conselho do Oscar (Imagem: Divulgação)

A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas anunciou que fez convite para 819 novos membros, e que desse total, 36% são de pessoas não brancos e 45% são de mulheres. Os novos nomes incluem a atriz de origem chinesa Awkwafina, a sul-coreana Zendaya, o diretor negro Matthew Cherry, além da também atriz Cynthia Erivo, que é filha de nigerianos, além da diretora israelense Alma Har’el. 

Outro fato surpreendente é que 45% dos 819 convites foram enviados a mulheres, ainda teve um percentual de 46% que foram destinados a pessoas fora dos Estados Unidos, um fato inédito. 

A Academia tem se mostrado preocupada com as críticas que o Oscar tem sofrido nos últimos anos, e para frear a insatisfação ela resolveu apostar na diversidade.  A prova da vontade de mudança, é que esses percentuais foram oferecidos pela própria Academia.

“A Academia está encantada por dar as boas-vindas a estes profissionais das artes cinematográficas. Nós sempre abraçamos talentos extraordinários que refletem a riqueza variedade da comunidade do cinema global, e agora mais do que nunca”, relatou David Rubin, presidente da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas.

Já o CEO Dawn Hudson completou: “Nós nos orgulhamos muito do que temos feito desde 2016 para expandir nossas metas de inclusão, mas reconhecemos que a estrada é longa. Nós estamos comprometidos com isto”.

Os produtores brasileiros Mariana Oliva e Tiago Pavan, responsáveis pelo documentário Democracia em Vertigem, produção que foi indicada ao Oscar, estão na lista de convidados para serem novos membros da Academia.

Vale ressaltar que a Academia já apresentou a lista de pré-candidatos a Melhor Filme para cerimônia do próximo ano. O Oscar 2021 foi adiado para o dia 25 de abril, a mudança se deu devido a pandemia do novo coronavírus.