Outros rumos: Universal Pictures toma nova atitude sobre filme A Caçada

The Hunt
Cena de A Caçada (Imagem: Reprodução / YouTube – Universal Pictures)

A Universal Pictures segue dando andamento às suas produções. E, em meio aos novos filmes e aos produtos já em andamento, os estúdios tomaram uma nova atitude com relação ao filme A Caçada. Para quem não se lembra, o longa estava “cancelado”. Agora, meses depois do cancelamento, a Universal decidiu voltar atrás e anunciou o lançamento da atração, que já ganhou uma data de estreia.

De acordo com as informações divulgadas para a imprensa, o longa, chamado no original em língua inglesa de The Hunt, chega já em março. E, mais precisamente, em uma data estratégica, a sexta-feira 13. Para anunciar a chegada do longa, um trailer da produção foi liberado. E, pelas imagens promocionais, é possível ver momentos violentos e bastante assustadores.

Ao anunciar o filme, a Universal Pictures descreveu: “O filme mais comentado do ano é aquele que ninguém viu ainda”. Fazem parte do elenco os atores Betty Gilpin, Emma Roberts, Justin Hartley, Glenn Howerton, Ike Barinholtz, Hilary Swank e também Amy Madigan. Na produção, estão os roteiristas Damon Lindelof e Nick Cuse, que assinaram o enredo. A direção fica a cargo do cineasta Craig Zobel.

Vale lembrar que o cineasta já havia desabafado à época do cancelamento do filme, assim como a Universal Pictures. Segundo informações, críticas negativas foram dirigidas ao filme e ameaças de morte foram enviadas aos executivos da Universal e à sua equipe, por conta do tom político do filme. Por meio de publicação no Twitter, a Universal Pictures, entretanto, mostrou outros motivos para o cancelamento do filme, que aborda os desentendimentos entre eleitores de esquerda e de direita nos Estados Unidos.

“Após cuidadosa consideração, o estúdio decidiu cancelar os planos de lançamento do filme. Nós apoiamos nossos cineastas, e continuaremos a lançar filmes em parceria com diretores visionários, como os que estão associados a esse thriller de sátira social. Porém, entendemos que essa não é a hora certa de lançar esse projeto”, disse a Universal Pictures.

O diretor, por sua vez, falou à Variety: “Nossa ambição era cutucar os dois lados igualmente. Procuramos nos entreter e unificar, não enfurecer e dividir. Cabe aos telespectadores decidir qual será a visão deles. Eu queria fazer um suspense de ação divertido para satirizar esse momento em nossa cultura – onde julgamos as crenças de alguém por causa do partido que achamos que defendem… E depois começamos a gritar com eles. Essa pressa em julgar é um dos problemas mais relevantes da nossa época”.

Confira o trailer:

Possui Mestrado em Comunicação e Graduação em Jornalismo. Pesquisa cultura pop e também trabalha com o tema.