Para melhorar Aves de Rapina, atriz incentivou elenco a ler quadrinhos

Foto promocional para Aves de Rapina (Imagem: Divulgação/Warner Bros. Pictures)

Uma das produções mais aguardadas pelo público, com lançamento agendado para daqui a alguns dias, o filme Aves de Rapina, que tem data de estreia para o próximo dia 6 de fevereiro de 2020, tem tido informações de bastidores sendo reveladas recentemente. Agora, chegou ao conhecimento do público que, para melhorar a performance dos atores do filme e ajudar a melhorar, assim, o filme, os membros do cast tiveram uma ajuda.

Eles começaram a ler os quadrinhos e, assim, puderam entrar melhor em seus personagens. Para isso, eles foram incentivados pela atriz Margot Robbie, intérprete da personagem Arlequina. Leitora ávida dos quadrinhos desde sua participação no filme Esquadrão Suicida (2016), dirigido pelo cineasta David Ayer, ela deu entrevista à Variety e explicou como funcionou esse incentivo.

“Mesmo que uma parte do público não seja fã de quadrinhos, eu insisti para que todos do elenco e da equipe começassem a ler o material de origem, porque devemos isso aos fãs, devemos respeitar esses personagens tão amados. Temos muita sorte em dar vida a eles e isso traz uma enorme responsabilidade. Precisamos estar no lugar dos fã e pensar: ‘Eu também gostaria que alguém se importasse com algo que eu gosto da mesma forma com a qual eu me importo'”, disse a atriz.

Recentemente, em outra entrevista concedida ao mesmo site de notícias de entretenimento, ela falou sobre a construção da narrativa do filme e disse que o longa vai contar com uma estrutura diferente do convencional. Na conversa com o portal, ela esteve ao lado da roteirista Christina Hodson, e disse que a trama segue um modelo não linear em sua apresentação.

“Nós tiramos muitas referências dos quadrinhos que amamos, de diferentes filmes que amamos – estávamos realmente gravitando com a ideia de não ter uma estrutura tão formulada, com Trainspotting sendo um de nossos filmes favoritos. Nós veríamos um filme como esse, e depois dividíamos cena por cena, minuto a minuto. E, curiosamente, segue uma estrutura de três atos. Olho para muitos filmes assim, como: ‘Como eles conseguiram essa sensação desse belo caos, mas dentro dele tudo parece satisfatório?’. Então o aspecto não linear do filme veio desse tipo de conversa”, disse.