Para reviver Coringa, Joaquin Phoenix teria recebido oferta milionária

Cena de Coringa (Reprodução / DC)
Cena de Coringa (Reprodução / DC)

Quando começou a receber prêmios por sua atuação em Coringa, Joaquin Phoenix deu dezenas de entrevistas em que afirmou que não é fã de sequências, motivo pelo qual ele nunca havia aceitado atuar em um filme de super-heróis anteriormente, embora convites já tivessem sido feitos. Mas isso pode mudar, já que o ator teria recebido uma oferta e tanto para fazer duas sequências do poderoso longa da Warner Bros.

Segundo o jornal The Mirror, e uma fonte do mesmo, o ator antes encarava o projeto como um filme independente devido ao seu orçamento (62 milhões de dólares), mas agora teria mudado de tom, e aceitado interpretar o personagem novamente após uma oferta no valor de 50 milhões de dólares. Mas nem por isso, ele está menos exigente, já que a publicação ainda diz que ele está supervisionando de perto a escrita dos roteiros e história que será empregada em um possível Coringa 2.

Vale lembrar que em janeiro, o ator rebateu todos os rumores que um segundo filme estava sendo feito, e tanto ele como o diretor Todd Philips chegaram a dizer que não se sentiam motivados a isso, a menos que a inspiração surgisse. “Quando um filme faz 1 bilhão e custa 60 milhões de dólares para ser feito, é claro que ele aumenta”, disse Phillips. “Mas Joaquin e eu realmente não decidimos sobre isso. Estamos abertos. Quer dizer, eu adoraria trabalhar com ele em qualquer coisa, francamente. Então, quem sabe? Mas teria que ter uma ressonância temática real o como este fez, em última análise, tratando de traumas de infância e a falta de amor e a perda de empatia. Todas essas coisas são realmente o que fizeram este filme funcionar para nós, então teríamos que ter algo que tivesse uma ressonância temática igual”, continuou o diretor dizendo que não é adepto a fazer algo simplesmente para agradar ao mercado de Hollywood. O The Mirror ainda afirma que o planejamento da Warner é que sejam feitos mais dois filmes no prazo de quatro anos, só depende de um “sim” do intérprete de Arthur Fleck.