Pathy Dejesus fala sobre representatividade negra na série Coisa Mais Linda

A atriz Pathy Dejesus em cena da série Coisa Mais Linda (Imagem: Divulgação / Netflix)

Uma das estrelas da série da Netflix Coisa Mais Linda, a atriz Pathy Dejesus concedeu uma entrevista ao site da revista Vogue na qual celebrou a inclusão no audiovisual, ao gravar em um set majoritariamente negro, pela primeira vez na carreira. 

“Nesses quase 12 anos de carreira como atriz, é a primeira vez que estive num set predominantemente negro. Mais do que isso, em uma cena de celebração e não de dor. Eram taças, sorrisos e dança. Éramos 50 negros felizes”, disse ela que faz o papel de Adélia no drama histórico da Netflix.

Na entrevista Pathy enumerou as semelhanças entre ela e sua personagem. “Também venho de uma família de classe média baixa. Não tive nenhum artista próximo a mim para poder me espelhar”. 

Ela protagoniza a trama da plataforma de streaming ao lado de Maria Casadevall (Malu), Mel Lisboa (Thereza) e Fernanda Vasconcellos (Lígia). A atriz contou que aproveita o tempo na quarentena fazendo lives como DJ em seu Instagram, enquanto se dedica aos cuidados de Rakim, seu filho de um ano. 

Coisa Mais Linda gira em torno da história de quatro mulheres tendo como plano de fundo o surgimento da bossa-nova, no Rio de Janeiro, nos anos 1960. A segunda temporada da série estreia nesta sexta-feira, 19 de junho, no catálogo da Netflix. A produção é de Giuliano Cedroni, cocriador ao lado da produtora americana Heather Roth, o nome dela foi uma sugestão da própria Netflix. 

Pathy também integra o elenco da próxima novela das 21h, da Globo Um Lugar ao Sol. O folhetim está na fila para substituir Amor de Mãe, que atualmente está fora do ar devido a pandemia do novo coronavírus. A trama escrita de Lícia Manzo ainda não tem previsão de estreia.