Patty Jenkins, de Mulher-Maravilha, recebeu proposta para Liga da Justiça

Mulher-Maravilha
Patty Jenkins e Gal Gadot nos bastidores de Mulher-Maravilha (Imagem: Divulgação)

Patty Jenkins é conhecida por comandar Mulher-Maravilha, filme solo da heroína interpretada por Gal Gadot. Lançado em junho de 2017, o longa foi um sucesso, tanto de crítica quanto de bilheteria. Depois da ótima recepção, a produção ganha uma sequência, prevista para chegar aos cinemas em agosto e mais uma vez sob o comando de Jenkins.

Em entrevista à revista francesa Premiere, a cineasta revelou recebeu uma proposta para dirigir um filme da Liga da Justiça, no entanto, ela recusou o convite. “Eu amo quadrinhos, mas entrei para esse universo de super-heróis através dos filmes”, disse a diretora [via ComicBook]. “Existe em mim esse desejo competir com esses filmes que vi quando criança. Um certo espírito que reinava naquela época. Isso é relevante quando eu filmo? Não sei. O ponto é que, ao contrário de outros diretores, eu realmente não me importo com universos compartilhados, continuidade e esse tipo de detalhe. Fui contactada para fazer um filme da Liga da Justiça no passado, e ele não se conecta comigo. Muitos personagens”. Jenkins não revelou quando aconteceu esse convite, se seria antes ou depois do longa de 2017, que passou por Zack Snyder e Joss Whedon.

Patty Jenkins retorna à direção em Mulher-Maravilha 1984, sequência prevista para chegar aos cinemas em 13 de agosto. Além dela, Gal Gadot também retorna ao papel de Diana Prince. A sinopse do filme ainda não foi divulgada, mas a heroína deverá lidar com dois vilões: Maxwell Lord, interpretado por Pedro Pascal, e Barbara Ann Minerva – a Mulher-Leopardo (Cheetah), vivida por Kristen Wiig. Ambientado na década de 1980, durante a Guerra Fria, o longa ainda conta com Chris Pine, Robin Wright, Ewen Bremner e Saïd Taghmaoui. Além de dirigir, Jenkins também assume o roteiro junto com Geoff Johns e David Callaham.

Assista ao trailer:

Formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), apaixonada por literatura, cartas e pela magia do cinema. Escritora de histórias e trajetos dos amores.