Pedro Almodóvar vai dirigir o primeiro filme [descubra] da sua carreira

Pedro Almodovar (Imagem: Divulgação)

Maior cineasta da língua castelhana na atualidade, Pedro Almodóvar irá dirigir seu primeiro longa-metragem em inglês. O espanhol apresentou ao portal IndieWire o romance A Manual for Cleaning Women, de Lucia Berlin, como base para seu próximo filme. 

“É um livro maravilhoso”, elogiou o cineasta em entrevista ao veículo, acrescentando ainda características da autora. “Ela era alcoólatra e casada com um toxicodependente. Uma mulher muito complicada”, descreveu.

O diretor também deve realizar uma adaptação, em forma de curta-metragem, da peça A Voz Humana, escrita por Jean Cocteau que será protagonizado pela atriz Tilda Swinton. O diretor deve realizar a adaptação em abril, deste ano, que será rodada em Madrid. 

“É estranho quando os amigos me perguntam o que eu gostaria de fazer a seguir, e eles ficam surpresos quando eu digo que realmente gostaria de filmar um curta”, disse ele. “Essa é a história pela qual estou realmente apaixonado agora e estou muito feliz de segui-la”, continuou.

The Human Voice é uma peça original de 1928 e encenada pela primeira vez na França em 1930. A peça apresenta a conversa final de uma mulher com seu amante.  Na sua versão, no entanto, Almodóvar disse que com Swinton vai atualizar aspectos da história, no qual a protagonista vai tentar convencê-lo a não deixá-la. “Trabalhamos com ela para ver se seria correto ela dizer isso ou aquilo”, contou. “Eu pensei que não há nenhum tipo de mulher que possa se comportar assim porque é muito antiquado. Essa mentalidade não existe”, sentenciou.

Vencedor de um Oscar e diversos outros prêmios importantes da Indústria, Almodóvar já recebeu diversos outros convites para ingressar de vez em Hollywood, entre eles, o de dirigir o filme Mudança de Hábito, estrelado por Whoopi Goldberg, também já foram feitas propostas ao diretor de realizar remakes norte-americanos de diversos filmes seus. 

Seu mais recente trabalho é o filme ‘Dor e Glória’ estrelado por Antonio Banderas e Penélope Cruz. Com tons autobiográficos, a produção chegou a ser indicada ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro, enquanto Banderas foi nomeado à categoria de Melhor Ator.