Saiba o que fez Jim Parsons aceitar atuar na série Hollywood

O ator Jim Parsons ficou conhecido como o Sheldon de The Big Bang Theory, e mesmo guardando um carinho pelo personagem sentiu que já era hora de deixa-lo para trás quando resolveu avisar a seus colegas de elenco que deixaria a série, fazendo com que os criadores dessem assim um fim definitivo ao programa. Recentemente ele foi visto na série Hollywood, da Netflix.

Por lá, ele interpretou Henry Wilson, um inescrupuloso agente de aspirantes a estrelas de Hollywood, e explicou em entrevista ao site Collider que se sentiu honrado pelo convite, e atraído para viver o personagem assim que Ryan Murphy falou sobre ele.

“Eu me senti emocionalmente comprometido antes de saber quem era Henry, o personagem. Eu também não tinha um grande conhecimento da época – os anos 40 em Hollywood. Eu certamente vi filmes desde então, e é uma época tão bonita de se ver. Já vi fotos e outras réplicas e produções. Mas foi só quando comecei a pesquisar Henry, a trabalhar no set e nessas roupas, que realmente comecei a ter uma afinidade por isso”.

“Foi a primeira vez que percebi o que chamava de natureza selvagem de Hollywood. Eu entendi logicamente que Hollywood obviamente tinha que começar, em algum momento, mas ainda era um período muito formativo de pessoas descobrindo seus papéis lá, e quais empregos queriam e quais empregos eram necessários. Henry, ele próprio, era um ‘agente’, mas na verdade era um dos primeiros gerentes, olhando para trás, com sua opinião pessoal e com uma fazenda de clientes com quem trabalhou e tentou moldar”, disparou.

Parsons explicou que enquanto ainda estava em The Big Bang Theory, Ryan Murphy já havia lhe dado a oportunidade de ter um respiro de seu personagem com um papel no filme The Normal Heart (2015/ HBO), e sabendo que o showrunner gosta de trabalhar basicamente com o mesmo elenco de conhecidos, ele se sentiu feliz até mesmo pelo convite para Hollywood: “Eu tinha feito o filme Normal Heart com ele, e então ele produziu The Boys in the Band para a Broadway. Mas a possibilidade de participar de American Horror Story ou outra coisa nunca havia surgido, o que foi parte do motivo pelo qual fiquei tão agradavelmente surpreso quando ele veio perguntar e pelo qual me joguei no personagem. Parecia um presente, e foi exatamente isso que a experiência se transformou. Isso não quer dizer que todos os dias eram rosas, mas era muito mais divertido e gratificante do que eu jamais imaginaria”, disparou.