Pesquisa faz duras análises sobre a série do Bob Esponja

Bob Esponja
Bob Esponja (Imagem: Divulgação/Nickelodeon)

Conforme informações divulgadas por um um artigo acadêmico publicado pela renomada Universidade de Washington, um dos personagens infantis mais famosos em todo o mundo, o Bob Esponja, é projetado com contornos “racistas” e “violentos”.

A publicação que é de responsabilidade da pesquisadora norte-americana Holly M. Marker, foi intitulada como “O Inquietante Bob Esponja e o Legado da Violência na Fenda do Bíquini”. E conforme revelação bombástica de Marker, toda a caracterização do personagem infantil, remete às atividades militares realizadas pelos Estados Unidos, contra a população de países com pouca militarização do Pacífico.

A pesquisadora também alerta para temas que seriam divulgados pelo desenho, questões fortes como a apropriação cultural, e até mesmo o colonialismo imposto pela grande potência norte-americana aos povos da região do Pacífico.

Bob Esponja foi criado pelo biólogo marinho e animador americano, Stephen Hillenburg, a série foi produzida e exibida pelo canal Nickelodeon. O desenho narra a aventura do personagem-título e de seus vários amigos, em um cidade subaquática intitulada de Fenda do Biquíni.

A produção alcançou ótimos índices de audiência, sendo exportada para vários países, e está no ar desde de 1997 gerando a maior receita em merchandising para o canal, ao todo já foram mais US$ 13 milhões em receita.

No Brasil, Bob Esponja foi exibido primeiramente pelo canal pago Nickelodeon, depois a Globo passou o desenho dentro da programação da TV Globinho, além de outros programas infantis da casa. Com o fim da programação infantil no canal dos Marinho, em 2014, o SBT, que até então, só detinha os direitos dos filmes do personagem, comprou os direitos da série, passando assim a exibir o desenho dentro do espaço da grade dedicado às crianças.

O artigo da Universidade de Washington, não é a primeira polêmica em torno do personagem. Em 2005, um grupo de evangélicos nos Estados Unidos, acusou o desenho de defender a homossexualidade, e atacar o valores cristãos. O incidente levantou inúmeras dúvidas se Bob Esponja seria ou não gay, fato que seu criador já negou inúmeras vezes, afirmando que o personagem é “pouco assexuado”

Amante das diversas formas de expressão cultural. Viciado em séries, e sempre por dentro das últimas novidades do cinema. Ama dramas e sempre tenta dar uma oportunidade para as fantasias, distopias e os longas de ação e terror.