Piratas do Caribe: Sem Johnny Depp, Estúdio pode tomar atitude drástica sobre futuro de Jack Sparrow

Jack Sparrow
Cena de Johnny Depp como o personagem Jack Sparrow em trailer do filme Piratas do Caribe: A Vingança de Salazar (2017), último longa produzido da franquia (Reprodução/YouTube – Walt Disney Studios BR)

Piratas do Caribe é uma das franquias com mais incertezas em Hollywood, e a situação só tem se complicado com a incógnita da volta de Johnny Depp na pele do protagonista, o Capitão Jack Sparrow.

Mesmo sendo o principal personagem, e ainda com uma legião de seguidores, o retorno do astro a franquia pode ser extremamente difícil. Vários fatores levam a crer que o personagem não volte na sequência, como a situação delicada do ator, que foi acusado de agressão por sua ex-esposa, a atriz Amber Heard, e o caso virou  manchete internacional, e ainda com direto a várias reviravoltas.

Outro fato que pesa contra o ator, é o fato que Piratas do Caribe é uma franquia da Disney, e o estúdio sempre tentou ao máximo se manter fora de escândalos, principalmente por produzir uma grande quantidade de produções para o público mais jovem. 

A Disney pretende dar uma nova roupagem a franquia, e caso Johnny Depp voltasse, ele teria um papel bastante insignificante na trama. A saída para a situação embaraçosa, seria a volta de Johnny Depp, apenas para gravar a morte de seu personagem.

A saída de Depp deve ser muito bem pensada, o ator sempre foi o grande destaque de toda a franquia, e ainda carregou nas costas alguns capítulos considerados fracos. Não tem como apenas matar o Capitão Jack Sparrow. A saída do personagem da trama tem ser com um grande roteiro.

Talvez tenhamos uma morte heroica, uma cena que abra espaço para um novo protagonista, alguém que seja amado pelo público, e que passe a ocupar um papel de destaque na história. 

Craig Mazin (Chernobyl) e Ted Elliot (Shrek), estão a cargo do desenvolvimento do novo Piratas do Caribe. Já o lançamento da sequência, continua sem uma data para estreia.