Porta-voz da Disney fala sobre o futuro de Lizzie McGuire após polêmica com Hilary Duff

Hilary Duff
Lizzie McGuire (Imagem: Divulgação / Globo)

Uma verdadeira confusão foi criada em torno da continuação da série Lizzie McGuire, estrelada pela atriz e cantora Hilary Duff. O anúncio de que a popular comédia teen dos anos 2000 ganharia continuação mostrando os desdobramentos da vida da protagonista, hoje mais velha foi feito no ano passado, e gerou toda uma expectativa em torno disso, sobretudo porque a Disney Plus, o novo serviço de streaming da Disney estaria trazendo de volta vários programas e reboots de filmes.

Até aí tudo bem! A Casa do Mickey Mouse conseguiu reunir todo o elenco novamente, e de repente interrompeu a produção da série, alegando divergências criativas com o diretor do programa, mesmo após dois episódios gravados. Para colocar mais lenha nessa fogueira, Hilary Duff compartilhou em suas redes sociais uma manchete sobre a mesma Disney Plus não ter achado a série Com Amor, Victor (baseada no filme Com Amor, Simon), familiar o suficiente para estar em seu novo streaming, fazendo com que ela migrasse para outro streaming, o Hulu, e escreveu “Isso parece familiar”.

Daí em diante foi só burburinho, que culminou na roteirista Terri Minsky abrindo o jogo para a revista Variety. “Estou muito orgulhosa dos dois episódios que fizemos. Hilary tem uma ideia maravilhosa de Lizzie aos 30 que precisa ser vista, é ótimo de assistir, e eu gostaria que o show existisse. Mas a forma ideal era que ele fosse para o Hulu, e quanto a isso estou completamente no escuro. É importante para mim que o programa seja importante para as pessoas. Senti que eu queria fazer uma série com este tipo de devoção”.

Um porta-voz da Disney, procurado pela revista, explicou a situação. “Paramos a produção de Lizzie McGuire há algumas semanas para possibilitar um re-desenvolvimento criativo. Nosso objetivo é retomar a produção e contar uma história autêntica que se conecte aos milhões que estão emocionalmente investidos no personagem e a uma nova geração de espectadores também”. Para Duff, a série é necessária  porque a virada para os 30 anos é importante para aqueles que hoje tem idade próxima, e quando mais novos acompanharam a personagem em outra fase da vida.