Maria e João: O Conto das Bruxas (Imagem: Divulgação)

Dirigido por Osgood Perkins, Maria e João: O Conto das Bruxas pretende repaginar a fábula de origem alemã, dessa vez conferindo a ela um aspecto mais sombrio e perturbador.

O enredo apresenta Maria (Sophia Lillis) como a irmã mais velha que, para cuidar de João (Sammy Leaky), durante um período de escassez, decide se embrenhar com ele na floresta em busca de alimento. É então que encontram uma senhora peculiar (Alice Krige) que vive solitária, em uma casa cheia de confortos em meio à quietude das árvores. 

O trailer gerou alarde entre fãs do terror, que notaram a clara influência de filmes como A Bruxa sobre o trabalho de Perkins, mas se as apostas foram altas, a estreia dividiu os críticos. O filme conseguiu uma recepção modesta no Rotten Tomatoes, atingiu uma nota 6.21/10 baseada em 61 reviews.

Ao menos nem tudo foi ruim, enquanto a maioria das críticas negativas está centrada no enredo que se arrasta para entregar menos do que o trailer prometia, a cinematografia foi altamente elogiada pelos críticos.

˜Os ricos visuais de Gretel & Hansel satisfazem, mesmo que essa adaptação de um conto de fadas clássico se perca um pouco na floresta na frente de contar histórias˜, conclui o consenso dos críticos.

˜Tem um “filme cult” escrito em todo o filme, […] e o público que sintoniza seu comprimento de onda incomum, sem dúvida, agradecerá por um novo empreendimento tão bonito, assustador e inteligente em um pesadelo antigo˜, analisou o William Bibbiani, do The Wrap.

˜Essencialmente, a história de uma jovem que entra em seu poder, “Gretel & Hansel”, é silenciosamente sinistra, mas subdesenvolvida demais para realmente assustar˜, resumiu Jeannette Catsoulis, do The New York Times.

No Brasil, a produção estreia dia 20 de fevereiro, na esperança de um resultado melhor, já que nos Estados Unidos a bilheteria mal deu para cobrir o orçamento do filme.

Comentários

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui