Produtor confirma James Mangold na direção de Indiana Jones 5

Indiana Jones (Imagem: Divulgação)

Conhecido por comandar filmes como “Logan” e “Ford vs Ferrari”, James Mangold foi confirmado na direção de Indiana Jones 5. Em entrevista concedida ao Collider, o produtor Frank Marshall confirmou o cineasta como o diretor que substituirá Steven Spielberg no novo longa estrelado por Harrison Ford.

O produtor explicou a escolha: “Seu amor pela franquia. Ele é um cineasta maravilhoso. Eu acho que ele também tem um relacionamento com Harrison. Foram todas as peças certas reunidas, na hora certa”. Após 40 anos do lançamento do primeiro filme, a franquia de ação e aventura criada por Spielberg e George Lucas ganhará um quinto longa. “Steven permanece como produtor, então temos o melhor de tudo”, acrescentou.

Questionado sobre o andamento do roteiro do novo filme, Marshall respondeu simplesmente: “Começou”. Naturalmente, o atraso na produção pode ter relação com a pandemia do novo coronavírus. E ainda pode ser uma indicação de que Mangold deve levar a história de uma forma diferente. Já Jonathan Kasdan (Han Solo: Uma História Star Wars) é o responsável pelo roteiro. Indiana Jones 5 tem previsão de lançamento para julho 2022 pela Disney.

 

Retorno

Harris0n Ford em breve poderá ser visto pela quinta vez na pele de Indiana Jones. Em conversa com a CBS News, o protagonista se mostrou bastante animado com o novo filme. “Estou tentando não parecer bobo, mas é incrível correr por aí com calças apertadas e botas altas. Mas vocês querem saber sobre o filme, e vou dar uma resposta mais apropriada: voltarei a filmar como Indiana Jones dentro de dois meses, o que é algo que me deixa muito feliz. Quando você tem a oportunidade de voltar para um mesmo personagem é porque as pessoas gostaram daquilo. Sinto-me obrigado a garantir que nossos esforços sejam tão grandes como na época em que começamos. É como um senso de responsabilidade com os clientes”, afirmou.

O ator acrescentou, explicando o motivo de tratar os fãs como clientes. “Penso nas pessoas que vão ao cinema mais como clientes do que como fãs. ’Fãs’ me parece meio estranho, sempre; mas o fato de essas pessoas apoiarem meus trabalhos e eu ser responsável pela qualidade do serviço que ofereço, isso me parece ser uma melhor forma de encarar as coisas”, disse.