Produtor de Arrow revela em quem se inspirou para criar morte do protagonista

Stephen Amell como Oliver Queen em Arrow (Imagem: Divulgação)

A série Arrow chegou ao seu final em janeiro deste ano após oito temporadas e 170 episódios exibidos. Todo o último arco do programa girou em torno da Crise nas Infinitas Terras, evento que juntou os heróis de todos os programas da emissora CW como Flash, Supergirl, Legends of Tomorrow, Black Lightning, Batwoman, e até mesmo personagens vindos de séries como Smallville, Titans, e do Universo Estendido da DC nos cinemas, como é o caso do Flash de Ezra Miller.

A Crise terminou com Oliver Queen (Stephen Amell), o arqueiro verde, se sacrificando para salvar a humanidade. Porém, de acordo com Marc Guggenheim, produtor da série, seu planejamento do que aconteceria com o herói era bem diferente. Um dos convidados do podcast Fake Nerd Podcast, ele revelou que gostaria que a morte do arqueiro fosse um tipo de ponto de partida para o Batman.

“Eu meio que tinha uma fantasia de que Oliver morreria, e terminaríamos com algum tipo de transmissão de notícias falando sobre o legado dele, e essas notícias virariam uma narração, enquanto a câmera ia desviando para algum telhado da cidade, e em outros cortes veríamos bandidos correndo, e sendo socados de frente para a tela. Então na tela apareceria um par de botas caindo, e uma capa preta esvoaçante passaria pela tela, e a narração diria algo como ‘Oliver Queen inspirou toda uma nova geração de vigilantes’. A implicação, é claro, é que ele teria inspirado o Batman”, explicou.

 Guggenheim explicou que isso não foi possível por uma série de motivos. “Isso obviamente não aconteceu por várias razões diferentes, a menor das quais é a Batwoman. Mas essa foi a minha concepção original”, continuou ele dizendo que se a Batwoman já existia, obviamente Batman também já existia, e, portanto, sua ideia de transformar Oliver na inspiração de Bruce não funcionaria. Outro ponto foi o fato de o próprio Batman ter participado do crossover de Crise.