Produtor de Gladiador revela sua maior frustração com o filme

Russel Crowe no filme Gladiador
Russel Crowe no filme Gladiador (Reprodução)

Que Gladiador é um grande filme, disso ninguém duvida, mas o que pouca gente sabe é que ele não deixou muitos de seus realizados alegres, pois esperavam muito mais dele, do que realmente o filme oficial entregou quando foi lançado em 2000. O produtor Doug Wick contou em entrevista recente que seu grande pesar foi não ter conseguido incluir um rinoceronte em CGI numa das batalhas do longa épico.

Isso mesmo! Um rinoceronte iria aparecer em cena, porém a produção não conseguiu fazê-lo devido às restrições dos efeitos visuais da época, até mesmo relacionado à parte financeira, mas Wick diz que ainda espera poder corrigir esse erro. “Há questões que são mais sobre o custo”, disse ele ao site Comicbook.com.

“O que é, por exemplo, Ridley Scott [diretor do longa] queria um rinoceronte na arena. E, quando conversamos com os treinadores de animais, eles disseram: ‘Bem, eles são ótimos para trabalhar, mas quando você começa, você não pode parar isto’, então, nós avaliamos um rinoceronte em CGI e era muito caro. Então, eu diria que esse foi um dos arrependimentos, não poderíamos dar a Ridley um rinoceronte em CGI”

“É uma piada, mas se um dia fizermos uma sequência, Ridley terá seu rinoceronte”, completou ele. Ainda segundo ele, hoje 20 anos depois do lançamento do longa, as equipes de efeitos visuais conseguem fazer qualquer coisa que se queira por um preço que equivale a cerca de um terço cobrado naquele tempo. Gladiador foi considerado um marco no cinema por capturar a essência das arenas de Roma em seu auge, antes algo que só tinha sido visto timidamente, e de forma muito menos grandiosa em Coração Valente. Na ocasião, alguns efeitos foram criados em CGI, como o famoso Coliseu, e até mesmo um que representava o ator Oliver Reed, que acabou falecendo no meio da produção.