Protagonista de An American Pickle, Seth Rogen conta pior parte de fazer um papel duplo

Seth Rogen estrela An American Pickle (Imagem: Divulgação)

Seth Rogen está estreando um novo filme, um pouco diferente dos que costumava fazer. An American Pickle, título do longa original da HBO Max, conta a história de um imigrante, que trabalha é uma fábrica de picles em conserva, e acaba sofrendo um acidente conservando a si mesmo, e acordando num futuro aproximadamente 100 anos a frente de seu tempo. Ao se deparar com uma nova Brooklin moderna, ele conhece seu neto e tenta ajudá-lo a se tornar alguém que consiga ter uma possibilidade de futuro.

Rogen não queria usar uma barba falsa, então ele filmou toda a versão de Herschel, o avô, primeiro, fez a barba e depois voltou e leu as falas de Ben, o neto. Desta vez, ele teve que responder à sua própria tomada pré-gravada, e revelou em entrevista por telefone ao site Decider, que isso às vezes foi bastante frustrante. Este é um dos poucos filmes que foram produzidos por Rogen que não contam com a classificação para maiores de 18 anos mesmo tocando em assuntos sensíveis como preconceito, religião e morte.

“Como ator, você interpreta muitos personagens diferentes. Mesmo que eu não seja conhecido como alguém que interpreta personagens completamente diferentes, na minha cabeça, eu faço isso. Mas o lado logístico e técnico de executá-lo era muito assustador. Às vezes, era incrivelmente frustrante. Tinha que ser tão preciso e específico, mas também precisa ser natural. E pior é que não dava para assistir a cena na hora ou esperar por uma deixa de outro ator. […] Eu fui duro comigo mesmo, na medida em que realmente queria que parecesse o mais natural possível. O lado técnico real era muito difícil. E o mais irritante é que, se fizermos bem o nosso trabalho, vai parecer muito fácil”, disparou ele.

Sobre fazer um filme mais denso ele explicou que à medida que ele envelhece, os papéis que ele interpreta também envelhecem, e ele precisa seguir isso, porque as prioridades de cada um muda com o passar do tempo. “Nossas sensibilidades mudam um pouco. O que queremos de um filme muda e se desenvolve. À medida que aprofundamos nossos poços emocionais, acho que esperamos que nossos filmes também façam coisas semelhantes. Alguns deles, pelo menos. Nem todos eles. Mas alguns deles”, disse o ator que conhecido como defensor da maconha em cena, disse que existia uma cena com maconha, não filmada: “Na verdade, houve uma cena em que eles [neto e avô] fumam maconha juntos. E, honestamente, parecia que simplesmente não precisávamos disso. Nós nunca filmamos. Estava no roteiro. Mas realmente as pessoas precisavam disso?”, questionou.

ankara escort