Protagonista de Love, Victor conta por que aceitou papel gay na série

Com Amor, Victor
Com Amor, Victor (Divulgação)

Depois de muita polêmica, a série Love, Victor foi finalmente apresentada ao público há pouco mais de três semanas. Disponibilizada no Hulu, ela era um projeto do Disney+, que preferiu movê-la para sua plataforma de conteúdo adulto alegando que preferia manter produtos com classificação acima de 13 anos, fora de seu streaming familiar.

Baseada no filme Love, Simon, de 2018, primeiro longa do mainstream hollywoodiano a contar com um protagonista abertamente gay, a série faz parte do mesmo universo, e mostra Victor, interpretado por Michael Cimino, o primogênito de uma família latina nos Estados Unidos, descobrindo sua sexualidade, enquanto tenta lidar com os problemas familiares. O ator está em seu primeiro papel protagonista, e chegou a ser criticado por ser um heterossexual, interpretando um personagem homo, e foi questionado em uma entrevista para o site IndieWire, se teve medo em algum momento de aceitar o papel.

“Há anos que ouço isso: ‘Você não deve assumir um papel gay no seu primeiro grande papel, porque as pessoas vão pensar que você é gay de verdade ou vão pensar que você só é capaz de interpretar personagens gays’. E o que isso importa? Por que isso importa?”, disparou o ator.

“Eles não te definem ou sufocam [papéis gays]. Veja Timothée Chalamet (de Me Chame Pelo Seu Nome). Ele faz um monte de papéis, uma grande variedade de papéis”, disse Cimino. “Você tem que tomar a decisão consciente de não ouvir esses estereótipos e apenas quebrar a norma. Porque a única maneira de mudar a indústria ou mudar a norma é colocando seu dinheiro onde está sua boca, por assim dizer, e levando-o adiante”.

Segundo Cimino, Love, Victor é uma história importante que precisa ser contada, e sente-se honrado em poder dar voz à uma comunidade que geralmente não tem voz na mídia.