Protagonista de The Umbrella Academy revela o que é preciso para deixar público da série feliz

The Umbrella Academy, segunda temporada (Imagem: Divulgação/ Netflix)

Os heróis de The Umbrella Academy estão sempre se desdobrando em suas atividades. Enquanto trabalham para se reunir, descobrir o que causou a destruição nuclear, encontrar uma maneira de acabar com isso e retornar à sua linha do tempo atual, eles devem sobreviver a assassinos, relacionamentos românticos e uma série de outras esquisitices, se eles forem vai reconstruir sua família e sair vivo. O ator Tom Hopper, que interpreta Luther, falou sobre como se sente em relação às cenas que realiza, o rumo da história, e como acredita que o público se sente em relação aos episódios.

“Eles são sempre frustrantes e empolgantes, como espectador, mas o brilhantismo de uma boa narrativa é deixar um membro da audiência fazendo as perguntas que o levam a querer assistir a próxima temporada, para obter essas respostas. Quanto mais perguntas você fizer ao seu público, no final da temporada, contanto que você entregue e responda essas perguntas e explique de alguma forma, e você não deixe o público no escuro, então é ótimo. Contanto que você receba o pagamento, no final do dia, estarei lá para cambalear. Quando não funciona é quando você tem um momento de angústia, e então você assiste toda a próxima temporada e fica tipo, ‘Espere aí, esse momento de angústia nunca foi realmente explicado?’ Com esses momentos, é muito importante atender ao seu público, se você quiser fazê-los”, disse ele em entrevista ao site Collider.

“O mais legal, com a segunda temporada, é que estamos em um lugar totalmente novo e em um período totalmente novo. O legal para Luther é que essa é uma oportunidade para ele, pela primeira vez na história, sair da sua zona de conforto. Ele foi jogado em um mundo completamente novo, onde ele não tem uma estrutura real e nenhum propósito real, e ele não está mais procurando salvar o mundo. Ele ainda está tentando deixar de lado o fato de ser o número um, ser um líder e pensar que ele precisa ser tonto sobre as coisas. Luther cresceu muito ao ser lançado no mundo real. Há certas coisas que ele não pode deixar de lado, como a culpa com Vanya e o que aconteceu com ela, e a coisa toda com Allison. Ele ainda está segurando isso e mantendo tudo dentro, em vez de realmente lidar com isso. Com o que está acontecendo, você o vê lidando com eles à sua maneira esquisita e luterana. Ele tem que voltar para sua família, eventualmente, mas ele não quer nada com isso, para começar. Foi ótimo vê-lo evoluir, durante a segunda temporada, para ser um membro da equipe, em vez de apenas querer ser o líder”, continuou Hopper que garantiu não saber se a série terá terceira temporada, já que depende de como a segunda se sair na Netflix.

ankara escort