Protestos nas ruas desencadeiam mais mudanças em canal de TV americano

Live PD Logo
Live PD Logo (Reprodução)

Mais um programa de TV foi cancelado por ser inadequado ao momento que os Estados Unidos vive atualmente, sobretudo após os protestos contra a brutalidade policial devido ao assassinato de George Floyd. Em comunicado, o canal A&E explicou que deixaria de exibir e produzir o Live PD, um programa que seguia operações policiais pelas ruas.

“Este é um momento crítico na história de nossa nação e tomamos a decisão de interromper a produção no Live PD. No futuro, determinaremos se existe um caminho claro para contar as histórias da comunidade e dos policiais cujo papel é servi-la. E com isso, nos reuniremos com líderes comunitários e de direitos civis, além de departamentos de polícia”, afirmou a A&E a emissora.

Mas isso veio à tona por um outro motivo: em março de 2019, a equipe do programa filmou a prisão e também morte de um homem negro, sem sequer lhe oferecer amparo, destruindo o vídeo posteriormente. O homem de 40 anos, chamava-se Javier Ambler, e havia sido parado por violação de leis de trânsito (ele não havia acendido os faróis de seu carro) no condado de Williamson.

Os policiais o prenderam, e usaram tasers nele, enquanto a equipe do programa continuava filmando, mesmo que ele implorasse para que eles parassem pois estava passando mal. O homem sofria de insuficiência cardíaca e alegava que não estava conseguindo respirar, antes de morrer após levar mais um choque. O programa Live PD, não foi exibido no último fim de semana, também em razão das manifestações.

“Por respeito às famílias de George Floyd e outras pessoas que perderam a vida, em consulta com os departamentos que seguimos e considerando a segurança de todos os envolvidos, tomamos a decisão de não transmitir Live PD neste fim de semana”, disse a A&E em comunicado na sexta-feira passada. Quem não ficou feliz com isso, foi o produtor executivo Dam Abrams, que foi até o Twitter dizer: “Família Live PD, saiba que eu fiz tudo o que pude para lutar por vocês e por nosso esforço contínuo de transparência no policiamento. Eu estava convencido de que o programa continuaria…”

Antes dele, a Paramount Network, informou que também iria cancelar sua série COPS após 31 anos no ar. O canla optou por não continuar produzindo a temporada de número 33 do programa.