Quentin Tarantino (Imagem: Divulgação)

Em uma entrevista para o portal Deadline, Quentin Tarantino falou sobre o “guerra do cinema”. Ele comentou sobre como os blockbuster tem se sobressaído na indústria cinematográfica, principalmente o mais recente sucesso Vingadores: Ultimato. O diretor também disse, que apesar de tudo, as produções independentes conseguiram seu espaço com um pouco mais de esforço.

Nas palavras de Tarantino: “Apesar das sequências e de Vingadores: Ultimato, tudo isso, na verdade, acho que houve uma guerra de filmes no ano passado. Até onde eu sei, produtos comerciais de grandes conglomerados, como Marvel, Star Wars, Godzilla e James Bond, nunca tiveram um ano tão bom como 2019. Teria sido o ano para completar uma dominação mundial. Mas meio que não foi”.

ANÚNCIO

E acrescentou: “Muitos dos longas originais foram lançados e precisavam ser vistos nos cinemas. Isso acabou tornando o ano muito, muito forte. Estou orgulhoso de ter feito um desses filmes. Acho que o ano provou que o cinema nem sempre se enquadra a grandes franquias e grandes produções”.

O diretor finalizou: “Acho que se não fosse por 2019, poderia ter sido o fim para filmes como esses. Foi um ano muito legal. Para combater algo como Vingadores: Ultimato, você não pode falar sobre mais nada no mês anterior e no seguinte ao lançamento. Tentaram isso com o mais recente Star Wars e acho que não funcionou bem. Até o comercial de segurança teve uma cena em Star Wars”.

Quentin Tarantino é um premiadíssimo diretor de cinema. Entre seus principais trabalhos estão Pulp Fiction, Django Livre e Kill Bill. Seu atual sucesso é Era Uma Vez em… Hollywood que ganhou prêmios Globo de Ouro, National Board of Review e Critics’ Choice. O longa metragem que estreou em 2019 está concorrendo em dez categorias no Oscar, entre elas estão Melhor Ator com Leonardo DiCaprio, Melhor Filme e Melhor Diretor.

Comentários

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui