Ray Fisher rebate e ironiza comunicado feito por Joss Whedon

Ray Fisher (Foto: Divulgação)
Ray Fisher (Foto: Divulgação)

A história envolvendo Ray Fisher, o diretor Joss Whedon, e tudo o que aconteceu durante as refilmagens de Liga da Justiça está cada vez ganhando novos contornos, e depois de um comunicado do cineasta negando que tenha sido racista em algum momento, o ator que viveu o Cyborg no longa, resolveu rebater suas palavras.

“Isso (comunicado de Joss Whedon) não ficou muito longe daquela história de ‘Ray Fisher ficou irritado por precisar falar booyah! em Liga da Justiça’”, disse o ator ao conversar com o site CinemaBlend. Depois de acusar Whedon de comportamento abusivo nos sets, a Warner Bros. Pictures começou uma investigação interna para apurar o que de fato tinha acontecido, e segundo algumas respostas preliminares, divulgou que Fisher teria ficado descontente por ter que falar a frase clássica de seu personagem nos quadrinhos.

Mas Fisher disparou que nunca se opôs e nada que tinha escrito em nenhum dos roteiros que recebeu. “Estou dando meu melhor para que Joss Whedon e Jon Berg não sejam jogados completamente para debaixo do ônibus por outras pessoas. Mas quando eles dão essas explicações públicas furadas, meu trabalho fica muito mais difícil. Estou com minha família hoje. Minha resposta mais aprofundada virá amanhã”, disse ele ainda ao site já citado.

Outros profissionais também teriam feito queixas contra Whedon, e alguns até chegaram a dizer que ele prejudicou outros atores. Jason Momoa, que viveu o herói Aquaman no filme, por duas vezes usou as redes sociais para pedir que as pessoas acreditassem nas palavras de Fisher e que essa injustiça precisava acabar. Ray ainda falou que não tinha uma ligação pessoal com Zack Snyder como alguns veículos afirmaram e que ficou mais de um ano sem falar com ele, pois não queria tocar em assuntos desagradáveis, após o diretor ter perdido a filha.

ankara escort