Rede Cinemark americana publica vídeo e vira alvo de chacota nas redes sociais

Cinemas Cinemark
Cinemas Cinemark (Divulgação)

As redes de cinema estão tentando atrair o público para as salas novamente para fortalecer seu lucro, e manter seus planos nos calendários, mesmo que isso pareça ir contra a onda do COVID-19, e isso claro, está sendo percebido pelo público que não ficou nada feliz com um vídeo publicado pelo perfil oficial do Cinemark no Twitter. No tal vídeo veiculado pela empresa, é mostrado um funcionário limpando os assentos numa das salas, com um jato desinfetante. Nisso, a Cinemark quis ressaltar que nos lugares onde as salas estão começando sua reabertura gradual, tudo é higienizado entre uma sessão e outra. Mas as precauções adotadas foram alvo de uma série de críticas.

Primeiramente a empresa já havia sido criticada anteriormente por forçar uma reabertura gradual em junho, e pior que isso, alegar publicamente que não forçaria os clientes a usarem máscaras durante as sessões. Isso claro, foi em contradição a tudo o que o CEO Mark Zoradi havia dito anteriormente.

“Temos nos concentrado intensamente no desenvolvimento de protocolos aprimorados de saúde e segurança, entendendo que esses fatores pesarão fortemente na confiança e na paz de espírito de nossos funcionários, convidados e comunidade à medida que reabrirmos os cinemas”, disse em uma teleconferência em maio.

No mês de abril, porém o mesmo Zoradi disse que em julho a situação já estaria normalizada, e os cinemas em sua visão estariam novamente lotados, já que existiria uma demanda reprimida, e muito mais gente querendo se encontrar e se reunir após meses de confinamento. Quem não está gostando nada disso é o público, que pelas redes sociais criticaram a empresa.

“Isso não vai me fazer voltar a ir aos cinemas Cinemark”, escreveu um internauta. “Funcionários de cinemas não são pagos o suficiente para isso, quando as pessoas que no final do filme não conseguem nem jogar o lixo no lugar”, criticou outra dizendo ainda que o público sequer respeitaria os lugares marcados para distanciamento. “Vocês deveriam estar fechados”, criticou um terceiro. Enquanto a curva da COVID-19 cresce nos Estados Unidos (assim como no Brasil), a Warner Bros. já começou a se movimentar, e adiou Tenet, sua grande estreia de julho, para agosto.