Representando comunidade latina, Michael Cimino conta preconceito que já sofreu

Com Amor, Victor
Love, Victor (Divulgação)

Imagine uma família colombiana vivendo no Texas, e de repente precisa se mudar para um subúrbio de Atlanta, na Geórgia. Essa é uma das tramas de Love, Victor, série do Hulu baseada no filme Com Amor, Simon. Ambas as histórias compartilham o mesmo universo, embora o programa de TV toque num assunto pouco explorado, o preconceito na comunidade latina.

Ator que interpreta Victor, o protagonista da história, Michael Cimino deu uma entrevista por telefone para o site IndiwWire, e falou que o assunto é importante, inclusive por ter visto a luta de seu primo por aceitação dentro da própria casa.

“É estranho… [a comunidade Latinx] é liberal quando se trata de latinos, mas quando se trata de direitos dos gays é como, um ponto de interrogação”, disse Cimino. “Precisamos mudar a narrativa sobre isso, imediatamente. Porque isso não está certo. Você não pode estar lá apenas para alguns problemas que dizem respeito ao seu povo, mas sim a todos. Só porque a sexualidade de alguém é diferente da sua, isso não significa que eles não façam parte da sua comunidade”.

Cimino, que não é gay na vida real, diferente de seu personagem na série, disse que sofreu outro tipo de preconceito ao estudar em uma escola do ensino fundamental majoritariamente branca nos Estados Unidos: “Todas as crianças do ensino fundamental costumavam dizer: ‘Oh, ele come insetos porque é marrom’. Eles costumavam me jogar no chão e me chutar”, disse ele.

“Isso me fez quem eu sou hoje. E, de certa forma, fico feliz por ter enfrentado essa adversidade em tenra idade porque me deu as ferramentas para entender esses problemas, ter empatia e compaixão, porque sei como é ser a única pessoa que ninguém entende”, completou o ator que disse que gostaria que Hollywood parasse de tratar famílias latinas como se tivessem ‘cabeça quente’.

A série Love, Victor causou polêmica no início do ano, ao ser anunciada no Disney+, serviço de streaming da Disney e retirada de lá depois que executivos da empresa se opuseram a manter lá um programa com temática homossexual.