Roteirista de Os Simpsons fala sobre episódio que “previu” novo Coronavírus

Os Simpsons
Roteirista do episódio de Os Simpsons apontado como suposta previsão da pandemia do novo Coronavírus comentou sobre viralização do caso (Imagem: Reprodução)

Os Simpsons é conhecido por sua capacidade de prever vários acontecimentos históricos durante os seus episódios, o último a ser apontado e viralizou na web foi sobre um em especial que supostamente teria adiantado a pandemia do novo Coronavírus. Porém, as imagens apontadas como a Covid-19 não têm agradado Bill Oakley, roteirista que assinou esta edição do desenho animado, ao lado de Josh Weinstein.

As cenas que tomaram conta das redes sociais foram retiradas do episódio da quarta temporada da série intitulado Marge Vai Para a Cadeia. A trama mostra a matriarca da família sendo acusada de roubar uma farmácia enquanto comprava remédios para todos os seus entes queridos, após terem contraído a “gripe de Osaka”, que teriam sido trazidas de caixas do Japão.

Nos trechos divulgados, fora de contexto e foram adulterados digitalmente, dão a entender que os momentos iniciais da história têm como justificativa racista para afirmar que a China introduziu propositalmente a pandemia nos Estados Unidos. Narrativa que desagradou o criador do episódio original. “Eu acho isso nojento”, disparou Oakley em entrevista ao The Hollywood Reporter.

“Eu não gosto [que o episódio] seja usado para fins nefastos”, reclamou ele, que ainda explicou que o fato deles terem criado a tal epidemia para justificar uma situação absurda para que a esposa de Homer fosse presa. “A ideia de alguém usar isso de maneira imprópria para fazer o coronavírus parecer uma conspiração asiática é terrível”, detonou.

“Era absurdo que alguém pudesse tossir dentro de uma caixa e o vírus sobreviveria por seis a oito semanas na caixa. É um desenho animado. Nós intencionalmente o tornamos desenho animado porque queríamos que ele fosse bobo e não assustador, e não carrega nenhuma dessas más associações, razão pela qual o próprio vírus estava agindo como um personagem de desenho animado e se comportando de maneiras extremamente irrealistas”, continuou.

Oakley ainda negou que a série de animação, de fato, tenha previsto algum acontecimento que marcou a história como é constantemente apontado. Para ele tudo não passa de grandes coincidências. “Existem muito poucos casos em que os Simpsons previram algo”, diz Oakley. “É apenas coincidência, porque os episódios são tão antigos que a história se repete. A maioria desses episódios é baseada em coisas que aconteceram nos anos 60, 70 ou 80 que conhecíamos”, justificou.

Amante das diversas formas de expressão cultural. Viciado em séries, e sempre por dentro das últimas novidades do cinema. Ama dramas e sempre tenta dar uma oportunidade para as fantasias, distopias e os longas de ação e terror.