Run: Confira o teaser da nova série da HBO produzida por Phoebe Waller-Bridge

Merritt Wever e Domhnall Gleeson em cena de Run, nova série da HBO (Imagem: Divulgação)

Run, nova série da HBO criada por Vicky Jones (‘Killing Eve’, ‘Fleabag’), ganhou o primeiro teaser. A comédia é produzida por Phoebe Waller-Bridge (Fleabag) e estrelada por Merritt Wever (Nurse Jackie) e Domnhall Gleeson (Questão de Tempo).

Confira:

https://youtu.be/_jwEiXdJGKM

A trama acompanha Ruby Richardson (Wever) e Billy Johnson (Gleeson), que namoraram na época da faculdade, em um reencontro que promete ser emocionante. Há 17 anos, a dupla firmou um pacto que se um deles enviasse uma mensagem de texto escrito “Corra” e o outro respondesse da mesma forma, eles largariam a sua vida cotidiana para se encontrarem no Grand Central Station e viajarem por todo os Estados Unidos.

Além de Merritt Wever e Domnhall Gleeson, a série conta com participação de Phoebe Waller-Bridge. Rich Sommer (GLOW), Tamara Podemski (Coroner) e Archie Panjabi (I Origins) completam o elenco.

A criadora da série Vicky Jones fica responsável pelo roteiro.

Run tem estreia marcada para o dia 12 de abril.

 

Parceria

Vicky Jones, criadora de Run, já esteve ao lado de Phoebe Waller-Bridge para dirigir a peça teatral Fleabag (2013), que mais tarde foi adaptada para a série de sucesso. Em conversa com o The Guardian, Jones fala do novo projeto para a HBO e sobre a ideia por trás da produção.

Muito mais que um antigo casal que se reencontra após 17 anos, o programa também irá mostrar uma mãe “cansada e sem inspiração”. “É realmente difícil encontrar as palavras. Eu tenho passado por tantas nuances disso. Tenho certeza de que é bom rebentar tabus sobre as mulheres e apontar a igualdade de gênero nas atitudes sociais, mas, ao mesmo tempo, fico pensando: não acho que faria isso; Acho que não deixaria meu filho”, conta a criadora da série.

Jones acrescenta: “Eu sinto que é tão fácil entender tudo isso porque a maternidade é tão complicada em termos de feminismo. Você sente que essa responsabilidade esmagadora é a melhor que pode ser e deixa muito facilmente de lado suas necessidades e direitos. Você acha que está fazendo isso para ser uma boa mãe, mas acaba sendo terrivelmente injusta se você não tomar cuidado.”