Ryan Reynolds compartilha figurino alternativo de Deadpool 2

Deadpool (Imagem: Divulgação)

Através do stories do Instagram, Rya Reynolds compartilhou um figurino alternativo para Wade Wilson em Deadpool 2. Na publicação o ator escreveu: “Mais informação inútil! Esse foi quase o traje que adotamos para o DP2. Tinha painéis adicionais nos braços, costas e pernas. Mas tive pé frio e voltou ao original”. Confira abaixo:

Traje alternativo do Deadpool
Traje alternativo do Deadpool

Deadpool 2 foi um sucesso tão grandioso quanto o primeiro filme. Lançado em 2018, teve direção de David Leitch, musicas compostas por Tyler Bates e um orçamento de US$ 110 milhões. O longa metragem arrecadou US$ 785,8 milhões em bilheteria mundial. O elenco incluiu Ryan Reynolds, Josh Brolin, Zazie Beetz, Morena Baccarin, Brianna Hildebrand, Julian Dennison, T. J. Miller, Stefan Kapičić, Leslie Uggams e Karan Soni.

Na trama, Deadpool está tentando mostrar que pode ser um bom herói, para isso ele deve proteger um jovem mutante que está na mira de Cable, um viajante do futuro. No IMDb, o segundo filme do mercenário tagarela conseguiu a nota 7,7 / 10, e no Rotten Tomatoes teve 84 % de aprovação da crítica e 85 % de aprovação do publica.

Confira abaixo o que a crítica disse sobre o filme:

“‘Deadpool 2’ repete a mesma meta-piada que o primeiro ‘Deadpool’, mas, felizmente, a piada ainda é engraçada” – Witney Seibold, Critically Acclaimed Podcast.

“Basta dizer que, se você gostou de Deadpool, Deadpool 2 provavelmente será o filme mais engraçado que você verá durante todo o verão” – Dan Tabor, Phawker.

“Para quem vê todos os filmes de super-heróis, mas o cansaço ainda não começou, os filmes de Deadpool são exatamente o que você precisa para manter as coisas novas e diferentes, sem medo de tirar sarro do universo que ocupa” – Steven Prokopy, Third Coast Review.

“Mantém um ritmo ágil adequado, no qual a comédia e a ação são equilibradas para apresentar, às vezes, cenas efêmeras que buscam retratar uma crônica mais pessoal de Deadpool, mas que, igualmente, acabam satirizadas” – Yasser Medina, Cinemaficionados.