Saiba a nota do filme da Netflix com Timothée Chalamet no Rotten Tomatoes

The King
Timothée Chalamet no trailer de The King (Reprodução/YouTube – Netflix)

O Rei (The King), novo drama da Netflix, que conta com a protagonização de Timothée Chalamet, tem recebido boas avaliações e abriu a semana com índices satisfatórios de aprovação no Rotten Tomatoes.

A nova produção original do serviço de streaming estreia ainda este ano e já atraiu os holofotes no cenário internacional. Do trabalho de Chalamet ao trabalho da filmagem, os analistas esmiuçaram o filme dirigido por David Michôd, que deve girar em torno dos 120 minutos.

Avaliado sob vários aspectos pela crítica especializada, o filme abriu com 75% de aprovação no Rotten Tomatoes. No agregador de reviews, o longa apresenta, até o momento, nota 6,52/10, baseada em 20 críticas contabilizadas até a produção deste texto. Por conta disso, a pontuação não está fechada, sendo ainda de caráter preliminar. Nos próximos dias, o filme deve ter seu score alterado.

A estreia do filme está prevista para o dia 11 de outubro nos cinemas e 1º de novembro na Netflix. Além de Chalamet, estão no elenco Robert Pattinson, Joel Edgerton, entre outros.

Confira algumas críticas:

“Chalamet faz um trabalho robusto, acertando sua postura esbelta enquanto segue em frente, assumindo o papel de homem ascendente”, escreveu Richard Lawson, do Vanity Fair.

“Épicos históricos são raramente leves, mas O Rei cria novos padrões: o filme se move como um rinoceronte pisando em mingau”, registrou Robbie Collin, do Daily Telegraph.

“Muitos filmes ambientados neste período culminam em filmes de ação medievais. O interessante sobre O Rei é que Michôd [o diretor, David Michôd] discorre acerca das consequências do combate com macabra precisão, desmitificando a batalha”, pontou Owen Gleiberman, do Variety.

“Henrique V foi interpretado diversas vezes acerca de sua instância na guerra, e O Rei faz bem em agarrar a questão sobre a necessidade da violência”, ressaltou Stephanie Watts, do Little White Lies.

“O rei poderia perder alguns minutos de seu tempo de execução e oferecer personagens mais complexos além de Henry, mas esse é um triunfo inesperado para uma adaptação tão ambiciosa. Vida longa a O Rei”, apontou Tom Bond, de One Room With A View.

Possui Mestrado em Comunicação e Graduação em Jornalismo. Pesquisa cultura pop e também trabalha com o tema.

bostancı escort