Saiba o que disse Benedict Cumberbatch sobre filmes da Marvel

Marvel Studios
Logo da Marvel Studios, responsável, entre outras produções, pela história de Doutor Estranho (que conta com Benedict Cumberbatch), em trailer do filme em 2016 (Reprodução/YouTube – BRAMarvel)

Responsável por viver o Doutor Estranho nos filmes da Marvel, agora foi a vez do ator Benedict Cumberbatch dar sua opinião sobre os filmes da companhia. E ele apresentou um novo lado à discussão. Em entrevista ao jornalista Jenny McCarthy, ele apresentou uma outra perspectiva, diferente dos que apenas condenam e diferente também dos que defendem a todo custo as produções.

“Eu sei que tem muito debate sobre isso ultimamente, com diretores muito incríveis dando sua opinião e dizendo que esses filmes de franquia estão tomando tudo, mas nós atores que somos sortudos porque podemos trabalhar nos dois tipos de variedade, nas duas polaridades de orçamento”, disse o ator na conversa com o jornalista.

E completou, dizendo que concorda com alguns pontos de Martin Scorsese, defendendo filmes menores e/ou independentes (também chamados de filmes de gênero), mas destacou que os filmes da Marvel são, sim, uma forma de arte: “E eu concordo [com a defesa aos filmes de gênero]. Não queremos um rei só governando tudo em um monopólio e espero que esse não seja o caso e que os cineastas possam trabalhar em qualquer nível…”, disse o ator.

E continuou: “Eu acho que [os filmes da Marvel] são uma forma de arte. Mesmo que sejam condenados por alguns, eu acredito que ele requer um nível alto de talento e a popularidade fala tanto quanto as opiniões das pessoas”.

Recentemente, uma das mais duras críticas foi feita pelo cineasta britânico Ken Loach, famoso por produções como Eu, Daniel Blake (2016), vencedor da Palma de Ouro no Festival de Cannes de 2016. Em entrevista à Sky News, ele afirmou: “[Os filmes da Marvel] São feitos como mercadorias… como hambúrgueres. É tudo sobre como fazer uma commodity que dará lucro para uma grande corporação. São um exercício cínico. Um exercício mercadológico, não tem nada a ver com a arte do cinema”.

Possui Mestrado em Comunicação e Graduação em Jornalismo. Pesquisa cultura pop e também trabalha com o tema.