Saiba qual o filme mais prejudicado pelo coronavírus

Bloodshot (Imagem: Divulgação)

A pandemia por conta do coronavírus segue fazendo estragos, desde pessoas adoentadas, passando por mortes e prejuízos que chegam a ser milionários, no caso da indústria cinematográfica. De acordo com o site Cine Pop, Bloodshot, com Vin Diesel, é até o momento o longa mais prejudicado com essa triste situação.

Isso ocorre por que, mesmo com o avanço do vírus, a situação ainda não estava tão caótica e o filme acabou indo para os cinemas. A questão é que no final de semana de estreia Bloodshot arrecadou somente US$ 9,1 milhões nos Estados Unidos, e US$ 15,1 milhões internacionalmente. Ou seja, um total de US$ 25,6 milhões.

Esse resultado é ínfimo perto do orçamento de US$ 45 milhões e dos US$ 135 milhões que seriam necessários para a produção se quitar. E isso não vai acontecer, não por acaso o longa-metragem vai ser disponibilizado imediatamente em serviços de streaming para tentar amenizar o prejuízo astronômico. Porém, obviamente, haverá um custo para conferir a história.

A Sony resolveu cobrar US$ 19,99 para quem desejar conferir o filme. Ou seja, com o dólar atualmente acima de cinco reais, será preciso pelo menos cem reais para poder assisti-lo. Bloodshot chega para compra digital a partir de 24 de março.

“A sony pictures está comprometida com a exibição nos cinemas e nós apoiamos o tempo de espera [para o lançamento digital]. Essa é uma situação sem precedentes em que os cinemas do país se encontram fechados e ‘bloodshot’ está inalcançável ao público. Os espectadores agora terão a chance de comprar o filme e vê-lo em casa, onde nós devemos passar o tempo. Estamos confiantes que – como outros negócios que foram atingidos de forma pesada pelo vírus – os cinemas voltarão com ainda mais força, e nós estaremos lá para apoiá-los.”, disse a Sony em comunicado enviado para a imprensa.

Jornalista especializado em entretenimento, consumista de streaming e cinemaníaco de carteirinha.