Sandman: Diretor faz revelação sobre projeto de adaptação que não saiu do papel

James Mangold
James Mangold (Divulgação)

O diretor James Mangold, responsável por Logan, revelou recentemente que chegou a desenvolver uma adaptação para Sandman. O projeto foi realizado há alguns anos, porém acabou sendo rejeitado.

“Não é segredo que tentei fazer ‘Sandman’ há alguns anos. Apresentei uma ideia aos produtores do HBO há alguns anos, e eles concordaram que poderia se tornar uma minissérie. Não se tornou realidade por conta de uma guerra política na Warner Bros”, relatou ele. Sandman irá se tornar uma série de TV, que terá exibição pela Netflix.

Mangold ainda explicou: “Obviamente, está acontecendo agora (na Netflix), e não poderia ter ficado mais feliz por Neil (Gaiman). Ele é uma pessoa fantástica, além de um artista brilhante. A visão única dele consegue unificar elementos psicológicos, psicodélicos, românticos, sexuais e fantásticos de um jeito verdadeiramente épico”.  

Ele ainda ressaltou como será a trama. “Uma rica mistura entre mito moderno e fantasia sombria na qual ficção contemporânea, drama histórico e lenda são perfeitamente entrelaçados. Sandman acompanha os lugares e pessoas afetados por Morpheus, O Rei do Sonho, enquanto corrige os erros cósmicos – e humanos – que cometeu ao longo de sua vasta existência”, 

Neil Gaiman foi o nome escolhido para coescrever o episódio piloto, juntamente com David Goyer e Allan Heinberg. A produção que terá 11 episódios em sua temporada de estreia, terá o restante deles escrito apenas por Allan Heinberg, que irá acumular também a função de showrunner.

A produção original de Sandman teve 75 edições, entre os anos de 1989 a 1996. A trama contava a história de Sonho (conhecido como Morpheus), ele era um ser antigo e bastante poderoso. Sendo assim, a personificação sonho e da imaginação. Morpheus era um dos Perpétuos, nome dado ao grupo dos sete irmão que incluía Delírio, Desejo, Destruição, Desespero, Destino e Morte.