Scott Gimple, de The Walking Dead revela seu sentimento sobre fim da série

Scott Gimple
Scott Gimple (Reprodução)

Se despedir de um trabalho nem sempre é fácil, que dirá um trabalho que ficará marcado na memória de milhares de pessoas. O diretor Scott Gimple sentiu o impacto ao anunciar o fim de The Walking Dead, série em que esteve envolvido desde o início, antes de se transformar em diretor de todo o universo dos mortos-vivos do canal americano AMC. Em entrevista ao The Hollywood Reporter, ele explicou qual foi a sensação.

“É incrivelmente pesado. Mesmo que tenhamos tantas outras coisas do universo de The Walking Dead pela frente, e mesmo que trabalhemos com tantas pessoas, ou outras que já trabalhamos e ainda vamos em Tales, ou em Daryl e Carol [spin-off dos personagens], continua sendo incrivelmente pesado [dar adeus]”. Ele disse que a decisão do fim foi tomada em conjunto com a showrunner das últimas temporadas, Angela Kang e com a direção do canal com que eles já vinham conversando há algum tempo.

“Eu lembro de já ter lido um artigo sobre o final de programas de longa duração, acho que era sobre Star Trek: The New Generation e Lost, e isso é algo que sempre foi difícil para mim compreender. São 11 anos e nem parece que passou tão rápido, mas adorei fazer isso. Digo, quando eu era showrunner, é tudo tão intenso, e você está tão inserido dentro da história em todos os sentidos, que acho que nunca consegui realmente apreciar o que eu estava fazendo. De certa forma prefiro exercer o cargo que exerço agora porque não fico dominado pelas coisas de um showrunner, mas a minha sensação é somente essa, que tudo passou rápido demais”. Segundo ele, mais complicado do que colocar um ponto final na série principal, é perceber que já está se sentindo nostálgico, sobretudo ao olhar para trás e perceber como o programa se expandiu. A última temporada de The Walking Dead está marcada estrear em outubro do ano que vem.

ankara escort