Seguindo decisões de outras séries, The Office sofre edição e perde cena racista

Blackface em The Office (Imagem: Reprodução)

The Office (2005-2013) passou por uma edição para remover uma cena controvérsa de um dos episódios antes de entrar no catálogo da Netflix norte-americana. A cena, em questão, apresenta um momento breve no qual Mark Proksch (Nate) aparece usando “blackface”, prática em que atores brancos pintam o rosto de negro. O hábito oriundo do século XIX , é considerado racista. No caso, trata-se do nono episódio da nona temporada.

A decisão partiu de não outro que Greg Daniels, criador da comédia. Outras produções como “30 Rock” e “Scrubs”, tomaram decisões semelhantes. Em uma nota a imprensa, o produtor explicou a decisão: “Cortamos uma cena em que um ator [Mark Proksch] usou Black face para criticar uma específica prática racista europeia. Black face é inaceitável e fazer o que fizemos é nocivo e errado. Eu peço desculpas pela dor que eu causei”.

Daniels se refere à aparição de Nate vestido como Pedro Preto (Zwarte Piet), figura que é parte do folclore Holandês e que nas tradições natalinas do país acompanha São Nicolau (Papei Noel).  O personagem, criado por um professor no século XIX, representaria um mouro espanhol e seu uso contemporâneo é matéria de controvérsia na Holanda e Bélgica.

O movimento contra os atos racistas, iniciados após a violência policial que matou o ex-segurança George Floyd, tem feito várias produções a repensarem práticas que possam soar preconceituosas e estão sendo limadas das plataformas de streaming. Recentemente, a atriz e roteirista Tina Fey escreveu uma carta aberta publicada ao site Entertainment Weekly, na qual pediu a retirada de alguns episódios que continham cenas de blackface ao Amazon Prime Video e ao Hulu.

“Enquanto lutamos para fazer melhor contra o racismo nos Estados Unidos, acreditamos que esses episódios com atores que estão mudando suas raças com maquiagens ficarão melhores se retirados de circulação. Eu entendo que a ‘boa intenção’ não é um passe livre para os brancos usarem este tipo de imagem. Eu peço desculpas pelas dores que isso causou”, começou ela.

“No futuro, nenhum garoto que gosta de comédia precisa tropeçar nesses obstáculos e ser ofendido pela sua aparência. Agradeço à NBCUniversal por honrar essa solicitação”, continuou ela.