Fonte diz que Amber Heard recebia ESTA visita masculina sempre que Johnny Depp saía

Amber Heard e Elon Musk
Amber Heard e Elon Musk (Reprodução)

O processo movido por Johnny Depp por difamação contra o jornal britânico The Sun, ainda está dando o que falar, e outras personalidades até foram colocadas no meio de sua briga pública com a ex-mulher Amber Heard. É o caso do empresário bilionário Elon Musk. Anteriormente uma testemunha que se identificou como vizinha da casa onde Depp e Heard moravam, havia dito no processo escrito que Musk aproveitava as viagens do ator para fazer sexo a três com a estrela de Aquaman, juntamente com Cara Delevingne.

O empresário foi a público refutar essa declaração, e na última semana, outra testemunha revelou que ele era visto constantemente no local. Alejandro Romero, um concierge do Eastern Columbia Building, explicou que a atriz teria dado a Musk uma chave para que ele entrasse no apartamento sem maiores impedimentos.

“A partir de março de 2015, a Srta. Heard foi visitada regularmente tarde da noite, por volta das 23h à meia-noite, pelo Sr. Elon Musk. Nas visitas iniciais, eu recebia uma ligação da sra. Heard, que me dizia para dar ao senhor Musk acesso à garagem do prédio e depois enviá-lo para a cobertura. Depois de fazer algumas visitas, a Srta. Heard forneceu ao Sr. Musk seu próprio controle remoto da garagem e uma chave para a cobertura do Sr. Depp. Acredito que ele visitava a Srta. Heard algumas vezes por semana e sempre a visitava quando o Sr. Depp não estava em casa”, dizia a declaração.

Em sua declaração, apresentada em apoio à ação de difamação de Depp contra os News Group Newspapers (NGN), Romero também afirmou que não notou hematomas, cortes, inchaço, marcas vermelhas ou quaisquer outros ferimentos de qualquer tipo no rosto de Amber Heard quando a viu em 25 de maio de 2016.

Heard alega que, em 21 de maio de 2016, Depp, jogou um telefone nela e quebrou objetos durante uma briga na cobertura, o que ele nega. Romero disse que em 25 de maio, Heard pediu a ele entrar antes no apartamento segundo ele para verificar se não havia ninguém lá e se era seguro. Ele disse que revistou duas coberturas, acompanhadas por Heard e sua amiga Raquel Pennington, entre 22h30 e 23h30, e afirmou que durante sua pesquisa, não viu outra pessoa ou qualquer coisa que causasse preocupação.