Série da Globo sobre Hebe Camargo utilizou pertences originais da apresentadora; Saiba quais

Hebe (Imagem: Divulgação)

Os acessórios, roupas e sapatos luxuosos sempre acompanharam Hebe Camargo durante a sua trajetória na TV e se tornaram uma espécie de marca da apresentadora. A série Hebe, produzida pelo Globoplay, e que estreia na TV Globo no próximo dia 30, não passou batida por esse detalhe e, até mesmo, utilizou roupas e acessórios originais da apresentadora para a composição da personagem, interpretada por Andréa Beltrão. 

Luciane Nicolino, diretora de arte da série, revelou que móveis, roupas, sapatos e outros objetos pessoais estiveram à disposição da produção. “Ela tem um acervo espetacular da vida inteira [que inclui] todos os prêmios que ganhou, desde a época do rádio, fotos, álbuns, os presentes”. 

Já Antonio Medeiros, figurinista, falou sobre o vestuário. “A grande maioria das peças serviu perfeitamente ao corpo da Andréa Beltrão. Foram raríssimas às vezes em que foi feito algum ajuste”.

De acordo com Medeiros para a fase dos últimos 12 anos de Hebe, a ideia era deixar Beltrão menos moldada. “Optamos por deixar as roupas exatamente como elas caíam”. Até mesmo as casas que pertenceram a apresentadora serviram de cenário. A exceção ficou com os estúdios das emissoras Band, RecordTV e SBT, que foram recriados em teatros, como nos primórdios da televisão brasileira.

“O coração de esmeralda que ela usava deve ter uns seis centímetros de diâmetro, todo cravejado de diamantes. Hoje, parece absurdo imaginar uma pessoa usando uma esmeralda assim. Mas a Hebe se dava esses presentes, e isso era algo muito particular dela”, contou Medeiros.

A produção conta com dez episódios, e Andréa divide o papel com Valentina Herzage, que interpreta Hebe no começo da sua  carreira como cantora do rádio, entre 1943 e 1954. A autora Carolina Kotscho refletiu a respeito da trajetória da apresentadora, em um comunicado divulgado pela Globo à imprensa. 

“Devia ser muito difícil ser mulher e ser artista nesse país na época em que ela começou sempre obrigada a lidar com todo tipo de preconceito. Ao mesmo tempo em que ela conquistou um espaço, lidou com muitas críticas e agressões. E não se passa ileso por isso”, diz ela em nota.