Serviços de streaming causam um grande problema aos cinemas

Logo Disney+
O Disney+ ainda não chegou ao Brasil, mas já está fazendo muito sucesso em outros países (Reprodução / Facebook – Disney+)

As mudanças no mercado do entretenimento estão cada vez mais claras. As emissoras de televisão aberta perdem mais espaço a cada dia e o público não tem mais paciência de esperar os horários da programação para acompanhar seus programas favoritos. Os assinantes das plataformas de streaming têm a facilidade de assistir às suas atrações prediletas como quiserem, de onde quiserem e o mais importante: no momento em que bem entenderem. E, com o passar do tempo, a Netflix não é mais a única opção para esse público.

Várias concorrentes estão aparecendo, entre elas grandes e importantes companhias investem no segmento, como é o caso, por exemplo, do Disney+, que já chegou em alguns países da Europa e dos Estados Unidos, e do AppleTV+. No Brasil, a concorrência não fica para trás. O serviço brasileiro mais importante vem do Grupo Globo. E o grande investimento do GloboPlay não fica restrito às produções nacionais produzidas pela emissora mais assistida do país, mas também conta com diversos títulos internacionais de grande sucesso e obras originais.

Adeus, telona

Com tanta facilidade, as tradicionais salas de cinema também estão perdendo. Muita gente, é claro, ainda gosta do casamento entre a boa e velha tela grande e a pipoca quentinha. Mas o fato é que os serviços de streaming estão conseguindo diminuir o interesse dos espectadores pelas produções exibidas nas telonas. Ao menos é o que indica uma pesquisa realizada pela Flixed (via CinePop), que revela que os fãs da Marvel, da DC e da série Star Wars estão preferindo acompanhar seus filmes favoritos em casa.

Segundo a pesquisa, que entrevistou cerca de mil pessoas, 66% dos fãs da Marvel e da famosa série que se passa nas estrelas optam pelo conforto do lar. No que diz respeito aos admiradores da DC e da franquia Harry Potter, os números são ainda maiores: 73% e 75%, respectivamente. Vale lembrar que a saga baseada na obra de J.K. Rowling ainda tem outras produções para serem lançadas, agora com os filmes de Animais Fantásticos.

A pesquisa ainda revela que 68% das pessoas acham que é muito mais confortável assistir aos longa-metragens em casa e, por isso, deixam as salas de cinema. Enquanto isso, 39% acreditam que a decisão de acompanhar os filmes pela televisão é influenciada pela facilidade em poder pausar um filme e ajustar o volume da TV. Os altos preços dos ingressos, as propagandas e a falta de estrutura adequada para crianças também foram citadas.

Formado em Marketing, é apaixonado por assuntos relacionados a entretenimento e televisão, no geral. Viciado em redes sociais e conteúdo para a web, acompanha esses tópicos há cerca de 15 anos. Ex-colaborador de outros sites de entretenimento.

bostancı escort