Showrunner de Arrow vai dirigir nas telonas personagem da Marvel que escreveu nos quadrinhos

Jackpot
Jackpot (Divulgação/ Marvel Comics)

A Sony Pictures está mesmo querendo expandir sua rede e deixar de depender apenas do Homem-Aranha para alcançar o sucesso, por isso pretende aproveitar mais o catálogo de personagens da Marvel que tem à sua disposição. Depois de anunciar um projeto secreto com a diretora de Jessica Jones no comando, o estúdio resolveu apostar em uma outra super-heroína do universo do Cabeça de Teia: Jackpot.

Jackpot é uma super-heroína com força excepcional, e sua história nos quadrinhos é complicada. A primeira encarnação foi Sara Ehret, uma cientista que, durante a gravidez, está fazendo uma pesquisa em terapia genética e é exposta ao lote 777, um vírus que reescreve o DNA em suas células. Depois que dá à luz um bebê saudável, ela percebe que ganhou uma força sobre-humana, e passa a procurar alguém mais entendido que ela: a S.H.I.E.L.D., que lhe dá todo o treinamento necessário, mas logo ela se cansa da vida de heroína e desaparece.

Porém seu registro é comprado por Alana Jobson, uma garota normal que não tinha poderes, mas morria de vontade de ser heroína, e passou a tomar hormônios mutantes para simular os poderes de Sara. Alana acaba morrendo ao se unir ao Homem-Aranha, este que acabando culpando Sara, que em segredo volta a vestir seu manto, enquanto tenta criar sua família.

Nos quadrinhos, a história foi escrita por Marc Guggenheim, e foi muito criticada, porque quando a personagem surgiu, muita gente acreditou que ela fosse Mary Jane, que teria resolvido aparecer para o Peter Parker sem revelar sua identidade, mas o fan servisse não aconteceu, e ela se mostrou como Sara. Marc é ex-showrunner de Arrow, que foi contratado pela Sony para dirigir o filme, ao mesmo tempo em que encabeça um novo projeto da Netflix, e ainda faz sua estreia na direção de Legends of Tomorrow.