Showrunner de Love, Victor quer abordar homossexualidade versus religião em nova temporada

Michael Ciminio como Victor em Love Victor
Michael Ciminio como Victor em Love Victor

A série Love, Victor, baseada no filme Com Amor, Simon, foi um verdadeiro sucesso de repercussão para o Hulu. Prevista para estrear no Disney+, streaming da Casa do Mickey Mouse a produção foi movida para a plataforma adulta da empresa por não se encaixar no modelo ‘familiar’ esperado devido à sua classificação etária superior a 13 anos.

Leve, o programa mostrou Victor (Micheal Cimino), um estudante do ensino médio, pertencente a uma família latina, descobrindo a própria sexualidade. O showrunner Brian Tanen explicou que em entrevista ao site TV Guide, que espera poder explorar na próxima temporada um relacionamento dele com sua família, que além de já se mostrar um pouco preconceituosa, ainda é apegada a questões religiosas.

“Há apenas uma área rica de lugares para se ir na segunda temporada. Estabelecemos muitos relacionamentos que serão afetados pela revelação sobre a homossexualidade. Por exemplo Victor e Mia (Rachel Naomi Hilson), existe uma relação, mas é diferente da que ela acreditou que fosse. E fora isso, Victor é jovem estudante-atleta que de repente vai perceber como as notícias sobre sua vida se espalham no mundo tradicionalmente masculino do atletismo no ensino médio. Eu sinto que há muitos lugares para a nossa história ir na segunda temporada, e é realmente divertido começar a pensar e escrever a história de alguém que finalmente está começando a viver sua vida autêntica”, disparou.

Segundo o autor, sua grande surpresa foi quando os atores que fizeram parte do filme aceitaram fazer uma participação. “Muitos deles estão fazendo outros projetos agora, estão crescendo e ficando bem-sucedidos em Hollywood, portanto não tínhamos certeza se conseguiríamos. Ficamos emocionados que Nick Robinson foi capaz de narrar a série e, claro, o episódio em que Victor visitou Simon e Bram em Nova York. Sempre foi algo que queríamos incorporar ao programa. Eu acho ótimo que os fãs do filme vejam que esses personagens estão por aí vivendo suas melhores vidas além do mundo do filme. Essas crianças seguiram em frente, cresceram, continuaram seus relacionamentos e floresceram. Eu acho que foi realmente emocionante. Encapsulou a ideia de que com o passar do tempo tudo melhora”.