Showrunner de The Umbrella Academy explica por que episódios da 2. temporada são curtos

Steve Blackman e Gerald Way de The Umbrella Academy
Steve Blackman e Gerald Way de The Umbrella Academy (Reprodução/ Youtube)

O showrunner de The Umbrella Academy, Steve Blackman relatou que muitas das ideias que teve para a segunda temporada da atração da Netflix nasceram nas páginas da história em quadrinhos na qual a série se baseia, mas tentou não copiá-la por completo. Segundo ele, embora ambas as temporadas, primeira e segunda, sejam sobre a família, elas possuem diferenças fundamentais.

“A primeira temporada foi sobre conhecer a família, e a segunda temporada estar nela profundamente. Eu desenvolvi certos relacionamentos entre a família, na primeira temporada, e queria ver novos pares e novos agrupamentos, na segunda temporada, para ver como os personagens interagiam. É um grupo adorável de personagens e ótimos atores, e o elenco é muito divertido. Então, este ano, eu queria juntar pessoas diferentes para ver como elas trabalhariam juntas e interagiam. Estou sempre tentando subverter as expectativas sobre qual seria o resultado final. Essas são as coisas que eu montei e sabia que queria tomar direções diferentes. E também, eu queria desafiá-los mais emocionalmente, na narrativa, e criar problemas mais complexos na segunda temporada”, explicou ele em entrevista ao site Collider.

O diretor foi questionado sobre as histórias que tentou criar, e como elas prendem o telespectador de forma que o tempo de tela parece muito mais rápido, e que os episódios pareçam mais curtos, mesmo cheios de acontecimentos.

“A luta mais difícil da temporada, para mim, foi o processo de edição. Foi longo e cansativo. Agradeço por perceber que os episódios foram reduzidos. Não foi porque o estúdio ou a rede me impuseram restrições. Eu apenas senti que, assistindo todos os outros shows no universo, menos de 50 minutos é uma quantidade de tempo mais digerível. Certos shows duram 56 minutos ou 58 minutos. Apenas assistindo subjetivamente o programa, senti que demorou muito e realmente queria apertá-lo e movê-lo em um ritmo muito mais rápido este ano. Por isso foi editado e acho que funciona dessa maneira. Ainda contamos a história de todos, o que é um desafio, mas em um ritmo que se prolonga”, disse Blackman.