Showrunner de Watchmen explica importância de camiseta que usou durante o Emmy

Damon Lindelof durante entrega do Emmy
Damon Lindelof durante entrega do Emmy (Reprodução)

No último fim de semana aconteceu a premiação do Emmy 2020. A série Watchmen da HBO ganhou 10 estatuetas, e o showrunner e criador do programa Damon Lindelof, resolveu aparecer durante a cerimônia online vestindo uma camiseta, que significava algo que para ele fazia parte da discussão que ele propôs em sua série, tratar o racismo. Na vestimenta em questão estava escrita a frase “Se lembre de Tulsa ‘21”, fazendo alusão onde a série se passava, um local que existe na vida real.

Tulsa é uma cidade localizada no estado americano de Oklahoma, onde em 1921 aconteceu um massacre contra a população negra no Greenwood District, área comercial popularmente chamada no início do século 20 de Wall Street Negra. A região tinha grande desenvolvimento econômico, e concentrava um grande comércio gerido por negros, o que atraiu a cobiça de pessoas brancas de outras regiões, que destruíram tudo e mataram cerca de 300 negros, deixando mais de 10 mil pessoas desabrigadas.

“Essa parte da nossa história foi apagada e não é [como] se agora todo mundo soubesse disso”, diz Lindelof, que avisa que as forças culturais poderiam muito bem tentar enterrar essa história novamente. “Você pode sentir a escrita na areia e a maré subindo”, disse ele citando indiretamente o projeto do presidente Donald Trump [Comissão de 1776] que visa promover uma educação patriota nas escolas, para sobrepor o projeto da The New York Times Magazine, que vista reincorporar afro-americanos nos livros de história como construtores do país.

“Estou lhe dizendo agora mesmo, a própria ideia de reparações ou HR 40 [a Comissão para estudar e desenvolver propostas de reparação para a lei afro-americana] ou todas essas coisas têm um alvo em suas costas se a Comissão de 1776 existir. É literalmente apagar, então o oposto de apagar para mim é escrever com tinta. E então eu não terminei de falar sobre Tulsa ’21. Nunca foi minha história para contar… mas basicamente pensei, se houver uma maneira de usarmos nossa plataforma durante o Emmy para falar sobre Tulsa novamente, vou aproveitar essa oportunidade”, disse em entrevista à revista Variety.

Watchmen tentou reforçar essa discussão, e o autor explicou que buscou a ajuda de um dos atores da série para formar uma opinião sobre o que estava fazendo ali. “Eu sempre volto a algo que Yahya disse. Estávamos sendo questionados: ‘Como você se sente sobre o quão presciente o programa foi?’ E Yahya disse algo tipo, ‘Eu acho que o show talvez tenha chegado cerca de 40 anos atrasado’”.