Showrunner se pronuncia sobre acusações de cópia de Locke & Key

Locke & Key (Netflix/Divulgação)

Não chega a ser espantoso que alguns lançamentos da Netflix suscitem polêmica. A mais nova é de Locke & Key, série desenvolvida por Carlton Cuse e Meredith Averill, com base nos quadrinhos de mesmo nome, escrito por Joe Hill, filho do celebrado autor de horror Stephen King. Espectadores que assistiram aos episódios acusam a série de ser muito “semelhante” à outra produção de terror da plataforma: “A Maldição da Residência Hill”.

O site Digital Spy chegou a conversar com a showrunner Meredith Averill, que assumiu semelhanças entre as séries na superfície, mas garantiu que elas terminam por aí. “Sim, existem definitivamente semelhanças em que a casa é um personagem, Hill House é um personagem, e lida com uma família que está meio que lidando com sua própria culpa e tristeza”, diz a showrruner, que salienta a diferença de substância nas duas produções.

“Mas sinto que é assim que as semelhanças terminam. Como você diz, são séries muito diferentes em termos tonais (…). (Locke & Key) É uma série de fantasia, mas há muita emoção por trás dessa família. Espero que as pessoas sintam por eles da mesma maneira que sentiram pela Crains”, completou ele, referindo-se aos protagonistas de A Maldição da Residência Hill.

Anteriormente, Meredith havia comentado a Entertainment Weekly sobre as semelhanças entre a produção feita para a TV com os quadrinhos. “Foi uma maneira de trazer mais dinâmica à série. Para nós, faria muito mais sentido criar uma chave que permite alterar sua identidade do que seu gênero. Você não pode se transformar em uma pessoa que já existe, mas se transformar em qualquer pessoa que você imagina. Dodge usa isso para assumir diferentes personalidades que terão o máximo efeito psicológico sobre quem ela está manipulando. Dodge é um demônio, e sua forma mais usada é a de uma linda mulher. Mas ela muda de aparência de acordo com seus desejos. É muito mais interessante”.

Amante das diversas formas de expressão cultural. Viciado em séries, e sempre por dentro das últimas novidades do cinema. Ama dramas e sempre tenta dar uma oportunidade para as fantasias, distopias e os longas de ação e terror.