Saiba qual o ponto de partida para filmes derivados de The Walking Dead

Steven Yeun e Andrew Lincoln em The Walking Dead
Steven Yeun e Andrew Lincoln em The Walking Dead (Divulgação)

The Walking Dead se transformou em parte essencial da cultura pop em seus quase 10 anos no ar. Sem maiores pretensões a série estreou na TV a cabo americana com apenas seis episódios e logo se transformou em hit. Algum tempo depois, seus produtores sempre atentos aos números de audiência (a cada início de temporada, o programa batia recordes como o mais assistido nos Estados Unidos), viram a necessidade de transformar isso em uma franquia inteira, com direito ao spin-off Fear The Walking Dead, e ao segundo derivado, The Walking Dead: World Beyond, que tem estreia prevista para este ano.

Com a saída do protagonista Rick, interpretado por Andrew Lincoln até a nona temporada, o público tomou conhecimento de mais um projeto envolvendo a história: uma série de filmes de Rick, que mostra o que realmente aconteceu com ele após seu desaparecimento misterioso. O episódio que foi ao ar no último domingo, 22 de março foi importante para o desenvolvimento dos filmes conforme a showrunner Angela Kang.

No tal episódio, que marcou a saída da atriz Danai Gurira, Michonne, sua personagem, descobria que Rick, sumido há seis anos, poderia estar vivo, e partia para o Norte para encontrar pistas sobre ele, após relembrar toda a sua trajetória e até delirar sobre como seria sua vida se ela tivesse escolhido um caminho diferente.

“Uma coisa que surgiu desde o início como se fosse criticamente importante para todos nós do lado da escrita e para Danai foi a ideia de evidências concretas da presença de Rick e de uma direção a seguir. As botas são uma parte icônica do figurino de Rick. já estava na pessoa dele no momento da explosão da ponte e seria imediatamente reconhecível por Michonne, então foi assim que chegamos a ter essa primeira pista”, revelou Kang em uma entrevista ao site Insider.

Além das botas, ela achou um telefone com o nome de Rick e com um desenho na tela representado ela própria e a filha deles, Judith (Caley Fleming), e outros caracteres em chinês, que a showrunner revelou que significam: “Acredite um pouco mais”, como se fosse uma mensagem do antigo protagonista para a esposa. Kang faz mistério em relação aos detalhes, mas garante que a partida de Michonne fará diferença nos filmes que estão sendo desenvolvidos pela AMC e pela Universal Movies.